Início / Agricultura / INE prevê aumento de 200% na produtividade da cereja

INE prevê aumento de 200% na produtividade da cereja

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As previsões agrícolas, em 31 de Maio, do Instituto Nacional de Estatística (INE), apontam para “uma campanha da cereja muito positiva que, apesar de algumas dificuldades nas variedades mais precoces, deverá atingir um rendimento unitário acima das 3,7 toneladas por hectare, o triplo do alcançado em 2020”. Um aumento de produtividade de 200% face à campanha anterior.

Segundo as previsões agrícolas do INE, na cereja, regista-se um atraso de cerca de duas semanas no início da campanha, sendo que a maioria dos produtores apenas começou a colher os frutos na terceira semana de Maio. Para este facto contribui a maturação mais tardia das variedades precoces e a falta de qualidade comercial da primeira produção destas variedades, muito afectada pela precipitação dos últimos dias de Abril e primeiros de Maio.

Ainda assim, e tendo em consideração que a principal fatia de produção provém das variedades de estação, que têm amadurecido em condições favoráveis, os técnicos do INE prevêem um “significativo aumento de produtividade face à campanha anterior (+200%) que, recorde-se, registou a quarta pior produção das últimas três décadas”.

Quanto ao pêssego, e com as condições meteorológicas favoráveis ao desenvolvimento dos frutos, o INE estima um aumento de 15% na produtividade, para as 9,85 toneladas por hectare, rendimento unitário próximo da média do último quinquénio.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Rendimento da suinicultura cai 20%. Produtores lamentam que “não haja estratégia governamental incentivadora do consumo de produtos nacionais”

Partilhar              A FPAS —Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores alerta para as dificuldades porque estão a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.