Início / Agricultura / BE quer reconversão de eucaliptal e terrenos pecuários em unidades de produção de leguminosas

BE quer reconversão de eucaliptal e terrenos pecuários em unidades de produção de leguminosas

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda (BE) recomenda ao Governo “medidas de incentivo à produção e consumo de proteínas vegetais”, defendendo a “criação de incentivos à reconversão de terrenos produtivos actualmente afectos à produção de eucaliptos ou à pecuária em unidades de produção de leguminosas”.

Por outro lado, aconselha o Governo a “garantir a formação dos trabalhadores responsáveis pelas cantinas públicas para a disponibilização de refeições de base vegetal”, assim como a lançar “uma campanha pública e divulgação, sensibilização e promoção do consumo de leguminosas com informação sobre o seu potencial proteico e alimentar, com a promoção de receitas tradicionais e de receitas para novos usos de leguminosas”.

No Projecto de Resolução 382/XV/1, os bloquistas recomendam ainda ao Executivo que garanta “campanhas de formação e capacitação de agricultores para o cultivo sustentável de leguminosas” e a “alargar o apoio ao cultivo de leguminosas no âmbito da Política Agrícola Comum, garantindo uma perspectiva de justiça social na atribuição destes fundos”.

No documento entregue na Assembleia da República, aqueles deputados defendem também a avaliação da “introdução das leguminosas nos eco-regimes, nomeadamente para o cultivo de leguminosas nas entrelinhas das culturas permanentes como metido de protecção integrada”.

Por outro lado, pretendem o apoio à “investigação científica e inovação para a produção de leguminosas e capacitação dos serviços públicos afectos ao Ministério da Agricultura para o estudo do território e da produção de leguminosas”.

Explica o Grupo Parlamentar do BE no Projecto de Resolução 382/XV/1 que “o actual modelo de produção e consumo alimentar é insustentável, exigindo demasiados recursos ao planeta, tendo um forte impacto negativo na conservação da natureza, na protecção da biodiversidade e agravando as alterações climáticas”.

E salienta que “uma das vertentes deste modelo insustentável é um consumo de proteína baseado desmesuradamente na produção intensiva de proteína animal, com destruição de sorvedouros de carbono, nomeadamente com desmatamento de floresta tropical, e emissão de gases com efeitos de estufa”, acrescentando que “as leguminosas são um conjunto de espécies vegetais com grande teor proteico e que podem contribuir para uma alimentação saudável e variada”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Cotações – Suínos – Informação Semanal – 23 a 29 Janeiro 2023

Partilhar              Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas Na semana em análise as cotações …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.