Início / Empresas / Garland aumenta parque fotovoltaico em mais de 160% até ao final do ano

Garland aumenta parque fotovoltaico em mais de 160% até ao final do ano

O Grupo Garland, um dos líderes nacionais nas áreas de logística, transportes e navegação, numa altura pautada por uma crise energética em que a aposta nas energias renováveis é apontada como uma solução de futuro, anuncia que vai ampliar a potência do seu parque fotovoltaico em mais de 160% até ao final do ano.

Até Dezembro, juntam-se aos 638 painéis solares instalados mais 535, dos quais 400 no Centro Logístico de Gaia II e 135 no Centro Logístico de Aveiro I, perfazendo um total de 1.173 painéis, com uma potência instalada para autoconsumo de 470 kWp, que permitirão suprir cerca de 25% das necessidades energéticas diárias da empresa. Até ao momento, a Garland investiu meio milhão de euros na criação e manutenção do parque fotovoltaico da empresa.

Desde a criação da política “Rumo à Sustentabilidade”, em 2012, a Garland já instalou 638 painéis fotovoltaicos nos vários centros logísticos, tendo renovado também 100% da frota de viaturas ligeiras para veículos eléctricos e híbridos.

A implementação de um sistema de monitorização e gestão do consumo de energia, assim como a instalação de sensores de presença para controlo da iluminação, que privilegia a iluminação natural na construção de novas instalações, foram outras das medidas levadas a cabo pela empresa.

Também em todas as suas instalações, o Grupo Garland utiliza energia verde, proveniente de fontes 100% renováveis. A funcionar recentemente, está o Centro Logístico de Valadares, o terceiro armazém da empresa em Vila Nova de Gaia, com uma área de construção de 38.000 m2, e que obedece a todas as boas práticas de inovação e sustentabilidade ambiental e energética, com o objectivo de se tornar um dos primeiros centros logísticos em Portugal com certificação internacional Breeam New Construction.

Poupança energética para transição energética

Além da redução do consumo de energia, o lado mais visível, todos estes investimentos da Garland visam reduzir os custos associados ao consumo de energia e a dependência energética das operações. Em estudo estão ainda outras novas medidas a introduzir pela empresa, a curto e médio prazo, relativas à poupança de energia, quer ao nível do consumo de combustível nos serviços de transporte, como na optimização energética das instalações.

“No contexto mundial actual, em que se vive numa incerteza diária na disponibilidade energética, qualquer investimento em medidas de optimização energética deve ser incentivado, quer por questões ambientais, quer por questões económicas”, refere Bruno Gomes, responsável de sustentabilidade do Grupo Garland.

A sustentabilidade ambiental é “um compromisso diário na Garland e continuará a ser aposta nos próximos anos para um desenvolvimento e integração relevante em todas as áreas de negócio do Grupo”. Para a continuação da estratégia corporativa de sustentabilidade, salientar ainda a implementação de um sistema de gestão ambiental, suportado pela norma ISO 14001, cujo processo de certificação está em curso.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Montenegro promete resolver problema do assoreamento do Porto de Pesca da Póvoa de Varzim

Partilhar              O primeiro-ministro, Luís Montenegro, esteve presente cerimónia de encerramento das comemorações do 50º aniversário de …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.