Início / Agricultura / CAP leva maior representação de sempre do sector do vinhos portugueses à Índia

CAP leva maior representação de sempre do sector do vinhos portugueses à Índia

A CAP — Confederação dos Agricultores de Portugal levou a maior representação de sempre do sector dos vinhos nacionais à Índia, com a presença de 12 produtores nacionais. Seguem-se, nos próximos dias, acções de promoção em Singapura e Vietname. A “abertura de novas geografias é essencial para encontrar alternativas aos mercados russo e ucraniano”, frisa a Confederação.

Na Prowein Mumbai 2022, iniciativa integrada no circuito mundial de umas das mais prestigiadas feiras do sector do vinho e que decorreu até esta terça-feira, 18 de Outubro, na Índia, os visitantes puderam provar centena e meia de vinhos portugueses, de diferentes regiões.

Ao todo, 12 produtores nacionais marcaram presença neste certamente, naquela que é, até agora, a maior representação portuguesa num evento de vinhos neste país asiático – organizada pela Confederação dos Agricultores de Portugal, no âmbito do programa de apoio à promoção de vinhos em mercados de países terceiros.

“Os vinhos portugueses despertaram o maior interesse junto do público profissional desta feira onde também se encontravam muitos dos importadores que operam neste mercado”, garante a CAP.

Luís Mira, secretário-geral da CAP, refere que “a participação de Portugal na Prowein Mumbai foi um sucesso. Não apenas pelo número de produtores envolvidos, mas também pela receptividade dos visitantes aos vinhos nacionais. Sendo a Índia um mercado onde ainda existe pouca presença de vinhos nacionais e em que as condições de acesso ao mercado são logística e burocraticamente complexas, é também um mercado de grande dimensão onde as empresas portuguesas não podem deixar de estar”.

Produtores presentes

Estiveram presentes nesta edição da Prowein Mumbai as seguintes empresas: Adega da Vermelha, Adega de Monção, Adega Ponte da Barca, Quinta da Raza, Campelo, Casa Relvas, Casa Santos Lima, Falua, João Portugal Ramos, Manuel Costa &Filhos, Quinta das Arcas e Santos&Seixo.

Depois da presença na Prowein Mumbai, na Índia, segue-se agora périplo por Singapura e Vietname, onde decorrerão provas, master classes e jantares vinícolas de apresentação dos vinhos portugueses.

Explica a CAP que, depois de um interregno de dois anos, em que pandemia não permitiu a realização de acções de promoção dos vinhos nacionais, estas iniciativas “assumem uma grande importância no actual contexto, como alavanca às exportações de vinho: não só Portugal necessita de continuar a procurar novas geografias para exportação, continuando o bom trabalho de internacionalização que vinha a fazer no período pré-pandemia, como também são uma forma de encontrar alternativas a mercados que já estavam a assumir posições importantes no ranking de exportações, como a Rússia e mesmo a Ucrânia”.

De destacar ainda a iniciativa do Turismo de Portugal que, aproveitando a presença dos vinhos portugueses na Prowein Mumbai, organizou uma master class sobre Vinhos de Portugal, a gastronomia e o turismo nacionais. A CAP considera que estas sinergias “são bastante positivas e deverem ser replicadas noutros mercados. A Confederação não pode também deixar de agradecer o inexcedível apoio e colaboração do embaixador de Portugal na Índia, Carlos Pereira Marques, que foi determinante para o sucesso desta iniciativa”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

INE. “Aumento acentuado dos custos de produção” levou “à redução dos efectivos” bovinos

Partilhar              O aumento acentuado dos custos de produção (sobretudo da alimentação) e a falta de pastagens …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.