Início / Lazer / Desporto / Alto Côa torna-se na 11ª Estação Náutica certificada no Centro de Portugal

Alto Côa torna-se na 11ª Estação Náutica certificada no Centro de Portugal

O Centro de Portugal viu hoje a sua vasta oferta turística ser ainda mais alargada, com a certificação da Estação Náutica do Alto Côa, localizada no município do Sabugal. A oficialização deste reconhecimento ocorreu durante o terceiro encontro da Rede de Estações Náuticas de Portugal (ENP), realizado nos dias 11 e 12 de Abril, na Estação Náutica de Vilamoura, e que contou com a participação activa da Turismo Centro de Portugal.

Esta oficialização “é mais um passo importante na expansão da rede de Estações Náuticas certificadas na região, que agora totaliza 11 destinos reconhecidos internacionalmente. Numa primeira fase do projecto, foram certificadas seis ENP no Centro de Portugal: as ENP de Aveiro, Castelo do Bode, Ílhavo, Murtosa, Oeste (esta em vários núcleos) e Vagos. Numa segunda fase, foram certificadas as ENP de Estarreja e Ovar”, refere uma nota de imprensa da Turismo Centro de Portugal.

Já este ano, na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, foram entregues as certificações das ENP de Pedrógão Grande e Penamacor, a que se seguiu hoje a ENP do Alto Côa – com a certificação a ser recebida por Amadeu Neves, vereador da Câmara Municipal do Sabugal.

A Rede de Estações Náuticas de Portugal é dinamizada pelo Fórum Oceano, sob a coordenação e liderança de António José Correia. O terceiro encontro da Rede juntou as várias estações certificadas, para dois dias de diálogo e trabalho cooperativo e inspirador para a economia azul sustentável. Durante o encontro foi feito o balanço do caminho já percorrido, celebrando em conjunto o trabalho desenvolvido e as perspectivas futuras.

O leque de participantes foi alargado, juntando as coordenações das ENP certificadas e em processo de certificação, membros da comissão de avaliação, empresas, outras entidades parceiras da rede e decisores políticos, adianta a mesma nota.

“Uma nova ambição para o nosso País”

O evento contou com a presença do secretário de Estado do Turismo, Pedro Machado, na sessão de encerramento, que destacou que “as estações náuticas traduzem uma nova ambição para o nosso País. Portugal tem dez activos estratégicos a nível do turismo e as estações náuticas encaixam na perfeição em cinco deles: o clima, a natureza, a água, o mar e o património histórico-cultural”.

Mas para desenvolver este activo turístico “é preciso estruturar bem o produto, fazendo crescer a rede; é preciso que os novos parceiros não tenham obstáculos territoriais, fomentando a coesão; e é preciso ter capacidade de criar rendimento e gerar negócio. As estações náuticas estão a dar este contributo”, acrescentou o governante.

Já Sílvia Ribau, chefe do núcleo de Estruturação, Planeamento e Promoção da Turismo Centro de Portugal, integrou um dos quatro painéis de discussão do evento, que abordou o tema “Estruturação do Produto e Internacionalização”. Na sua intervenção, destacou a importância do turismo náutico para a região: “Modalidades como a vela, o surf, a canoagem, o remo, o kitesurf e o wakeboard, entre outras, têm a capacidade de trazer visitantes à região Centro de Portugal durante três dias, uma ou duas semanas. São federações, associações e famílias que escolhem esta região para praticar desporto. O desafio, com base nesta oferta turística ligada à náutica, é incentivar as empresas a comercializarem estes produtos a nível internacional. A Turismo do Centro continuará a apostar no turismo náutico e a trabalhar em rede”.

Os outros três painéis foram dedicados às “Dinâmicas Regionais de Organização da Rede das ENP”, “O Desígnio da Sustentabilidade na Rede das ENP” e “As Estações Náuticas e o Desenvolvimento Local e Regional”.

Um oásis no Sabugal

A Estação Náutica do Alto Côa, instalada na albufeira do Sabugal, tem como objectivo ser um importante catalisador do turismo no concelho do Sabugal, promovendo a região como um destino de referência para desporto e lazer.

A albufeira do Sabugal é uma área classificada com fortes valores naturais e de biodiversidade ao nível da fauna, flora e da qualidade paisagística e ambiental, sendo por isso um destino por excelência para o Turismo de Natureza. As suas actividades abrangem desde a competição, com remo e canoagem em altitude, até actividades recreativas para toda a família, da aprendizagem à prática livre, num território vasto e tranquilo, que inclui a atmosfera sadia e rural do Alto Côa e a natureza da Serra da Malcata.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Já são conhecidos os vencedores do Prémio Nacional de Enoturismo 2024

Partilhar              A gala da terceira edição do Prémio Nacional de Enoturismo Apeno/Ageas Seguros 2024, considerado o …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.