Início / Agenda / Cultivar sem solo? GroHo faz workshop sobre hidroponia. Inscrições abertas

Cultivar sem solo? GroHo faz workshop sobre hidroponia. Inscrições abertas

O Projecto GroHo – Hidroponia Urbana, organiza, no próximo dia um workshop dedicado a esta forma de cultivar sem solo. O evento realiza-se no próximo dia 19 de Outubro de 2019 no Roca Lisboa Gallery, em Lisboa.

Esta formação tem como objectivo dar a conhecer os conceitos básicos da técnica de cultivar sem solo, chamada de hidroponia e munir os formandos de informação necessária para poderem aplicar em termos práticos a mesma, sob a forma de cultivo caseiro e/ou cultivo para produção em larga escala.

Inscrições

As inscrições estão abertas aqui. Para mais informações, contactar a GroHo através do email geral@groho.pt.

A hidroponia ou cultura hidropónica, termos derivados de dois radicais gregos (hydro, que significa água e ponos, que significa trabalho), está-se a desenvolver rapidamente como meio de produção vegetal, sobretudo de hortaliças sob cultivo protegido. É uma técnica alternativa de cultivo protegido, na qual o solo é substituído por uma solução aquosa contendo apenas os elementos minerais indispensáveis aos vegetais.

Praticamente qualquer espécie vegetal pode ser cultivado por hidroponia: hortaliças folhosas (alface e rúcula), frutíferas (tomate, pimentão), ervas aromáticas (salsa, hortelã), medicinais (alecrim, boldo) entre outros.

Programa

10h00 – Recepção e boas-vindas

10h30 – O que é a Hidroponia – definição, contexto histórico, vantagens e desvantagens

11h00 – Sistemas de cultivo sem solo: sistema NFT; sistema NGS; sistema semi-hidropónico; floating; aeroponia; aquaponia

12h30 – Almoço (livre)

14h00 – Nutrição

15h00 – Pragas e doenças

15h30 – Elaboração de projectos

16h00 – Hidroponia Urbana

16h30 – Debate e encerramento

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Pedro Nuno Santos: expansão do Porto de Sines é “crítico para o desenvolvimento” de Portugal

O ministro das Infra-estruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, afirmou que a expansão do …

Um comentário

  1. Gonçalo Faria

    Já tive a oportunidade de frequentar e recomendo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.