Início / Agricultura / Navigator e sindicato fecham acordo a dois anos com aumento médio anual superior a 1.000 euros

Navigator e sindicato fecham acordo a dois anos com aumento médio anual superior a 1.000 euros

A The Navigator Company concluiu o acordo laboral com a organização sindical (Fetese — Federação dos Sindicatos da Indústria e Serviços e outros) para a actualização de salários, progressões de carreira, promoções e redução do período normal de trabalho, medidas que abrangem os trabalhadores da área da pasta, do papel de impressão e escrita e do papel de embalagem para os próximos dois anos.

Este entendimento permitirá à empresa, em 2024 e 2025, dar continuidade à sua “política de reforço da valorização das suas equipas, nomeadamente através do rendimento disponível e de reconhecimento do mérito”. O acordo traduz-se, este ano, num “aumento médio anual da ordem dos 1.000 euros, um incremento particularmente importante neste período marcado por elevada incerteza económica e social”, salienta um comunicado de imprensa da Navigator.

“Além das vantagens inerentes a um acordo de 2 anos, este entendimento, construído em conjunto com a Fetese, vem reforçar a aposta no mérito como factor potenciador da remuneração, nomeadamente através da progressão para todos os colaboradores com avaliação de desempenho positiva e, também, a garantia de promoções de acordo com o Plano de Carreiras”, acrescenta o mesmo comunicado.

Assim, face à proposta inicial, o acordo culminou nas seguintes medidas:

  • Actualização média das remunerações em 6,1% e de 76,11 euros, o que corresponde a um aumento médio anual de 1.002 euros, em 2024;
  • Progressão para todos os trabalhadores com desempenho positivo nos anos de 2021 e 2022 e com base na tabela salarial vigente;
  • Garantia aos trabalhadores das promoções, de acordo com o Plano de Carreiras em vigor, com base na avaliação de desempenho de 2022 e 2023 (em curso);
  • Progressões adicionais com base nas mesmas avaliações de desempenho para os trabalhadores que não foram progredidos tendo em conta a avaliação de desempenho correspondente a 2021 e 2022.

Estas medidas, com efeitos desde 1 de Janeiro de 2024, situa o salário mínimo de entrada em 907 euros para os técnicos operacionais da área de pasta, papel de impressão e de embalagem, montante que sobe para 937 euros ao fim de 6 meses com avaliação positiva. Decorridos mais 6 meses, podem passar para os 967 euros.

A estes montantes acrescem o subsídio de refeição (que passou de 8,50 para 9 euros diários), subsídios de turno, benefícios sociais, prémios e distribuição de resultados, colocando a remuneração mínima na Companhia cerca de 30% acima do salário mínimo nacional. Com efeito, actualmente, nenhum colaborador Navigator aufere menos de 1.000 euros mensais, com o salário e subsídio de alimentação.

Em 2025, a Navigator vai continuar a “reforçar o rendimento disponível, nomeadamente através de um aumento salarial de 2%, num mínimo de 25 euros, beneficiando remunerações mensais até 1.250 euros. Além disso, tendo em conta o actual período de incerteza em que vivemos, a Navigator incluiu uma cláusula de salvaguarda relativamente à inflação registada em 2023 e 2024: caso a soma da inflação destes dois anos seja superior a 0,5 pontos percentuais, face à soma dos aumentos salariais ocorridos, a taxa de incremento do vencimento será ajustada, com efeitos a 1 de Janeiro de 2025”, frisa o mesmo comunicado.

Redução do período normal de trabalho

Para além de todas as medidas de expressão pecuniária, a companhia dá também um passo relevante no que respeita à redução do período normal de trabalho, que passará para as 37,5 horas a partir de 2026, “uma medida importante na vida dos colaboradores nas suas diferentes dimensões, nomeadamente familiar”. A redução do período normal de trabalho foi iniciada pela companhia em 2019, uma medida que se traduziu numa carga horária de 39 horas semanais. Em 2020, a jornada laboral foi fixada em 38 horas semanais, refere o mesmo comunicado.

E adianta que as medidas implementadas na Navigator vêm, assim, “ao encontro do propósito da empresa” de que “são as pessoas, a sua qualidade de vida e o futuro do planeta que nos inspiram e nos movem”.

Mais de 110 M€ em prémios distribuídos numa década

“Estas medidas vêm dar continuidade à política de valorização das pessoas que fazem a companhia. A preocupação com os seus colaboradores tem sido uma prioridade, através da promoção de um conjunto de políticas e de atribuição de recompensas, que representaram, na última década, mais de 110 milhões de euros em prémios”, garante a Navigator.

De referir que, em 2023, a The Navigator Company distribuiu, em média, 4,81 remunerações mensais por colaborador, o maior prémio atribuído na história da companhia. Este valor inclui o Prémio de Desempenho relativo ao ano de 2022, e que foi pago em 2023, como reconhecimento pela entrega e compromisso das equipas na obtenção dos bons resultados alcançados pela companhia.

Seguindo o mote de que “valorizar faz parte de nós”, a Navigator tem vindo a reforçar os incentivos remuneratórios. Por exemplo, implementou, em 2023, o Prémio de Nascimento, um benefício de apoio à parentalidade que se materializa na atribuição de um mês de remuneração base aos filhos dos colaboradores nascidos a partir de 1 de Janeiro de 2023.

De destacar que, em 2022, a empresa aumentou também o Prémio de Desempenho e instituiu o Prémio de Produtividade – uma medida que potencia o pagamento de mais um salário aos colaboradores -, que, entre outras iniciativas, permitiram que todos os colaboradores, técnicos operacionais, quadros médios e quadros superiores pudessem auferir, no ano passado, até um total de 19,61 salários (em vez dos 15,9 salários pagos, em média, anualmente nos últimos 5 anos).

Regalias

Para além dos estímulos financeiros, em que se inclui também o pagamento do trabalho suplementar acima dos mínimos legais, os colaboradores dispõem de um conjunto adicional de benefícios no valor de 1,11 salários, que se traduz num investimento médio anual de 1.815 euros por pessoa e num investimento anual de cerca de 6 milhões de euros por parte da empresa.

Entre as regalias que fazem parte do pacote de destacar, entre outras: seguro de saúde, que abrange tanto os trabalhadores, como os agregados familiares; Seguro de Vida, que inclui cobertura de morte e invalidez total e permanente; complemento de doença adicional ao subsídio concedido pela Segurança Social e Fundo de Pensões; Apoio à Família, que se materializa através de subsídios para infantários, subsídios de apoio escolar e subsídios para filhos com necessidades especiais ou Bolsas de Estudo.

O investimento no capital humano contribui para que a Navigator seja a 2ª empresa industrial mais atractiva para trabalhar em Portugal, segundo os prémios “Randstad Employer Brand Research 2023”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Confagri lança série de 5 vídeos sobre “As Cooperativas e a Inovação na Agricultura”

Partilhar              A Confagri – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal quer …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.