Início / Agricultura / Investigadores do Politécnico de Leiria estudam produção sustentável de papaias em aquaponia

Investigadores do Politécnico de Leiria estudam produção sustentável de papaias em aquaponia

Um grupo de investigadores do pólo de investigação do LSRE-LCM no Instituto Politécnico de Leiria está a estudar a evolução do crescimento de papaieiras, assim como a viabilidade relativamente à sua frutificação, através da técnica de aquaponia.

O estudo tem uma duração de cerca de 12 meses, pretendendo-se comparar as características morfológicas e de crescimento das plantas, sob o efeito de dois substratos (Leca vs Tijolo triturado).

A aquaponia é um sistema integrado e sustentável que combina a produção de animais aquáticos, geralmente peixes (aquacultura) com a produção de plantas apenas em água e sem solo (hidroponia). No ciclo de aquaponia, os nutrientes necessários para o crescimento das plantas são obtidos a partir das excreções resultantes da alimentação dos peixes, cujos dejectos são transformados por acção de bactérias em nutrientes facilmente absorvidos pelas raízes das plantas. Com a absorção dos nutrientes por parte das plantas, a água é tratada e reutilizada no tanque dos peixes.

“Num ambiente de simbiose, num único sistema amigo do ambiente, é possível a obtenção de proteína animal proveniente dos peixes e o cultivo de variados tipos de vegetais. O objectivo principal é analisar o crescimento dos peixes e os níveis de produtividade das diferentes culturas de plantas num sistema de produção agrícola sustentável, que requer um baixo consumo de recursos (energia e água), um uso reduzido de químicos e não requer uso de solos”, sendo viável em áreas urbanas, explicam os professores e investigadores Fernando Sebastião, Judite Vieira e Raul Bernardino.

Entre os projectos já desenvolvidos pelo Politécnico de Leiria nesta área de aquaponia, além do estudo da produção sustentável de papaias, é de referir a avaliação da qualidade da água num sistema de tratamento aquapónico com produção de alfaces, a produção sustentável de hortícolas (canónigos e rúcula), e a produção sustentável de plantas (rúcula, salsa, poejo) com incorporação de tenébrios na alimentação dos peixes.

Etapas de investigação

As diferentes etapas de investigação na aquaponia passam por: garantir as condições de qualidade da água através do controlo de parâmetros químicos e físicos do sistema após introdução dos peixes; alimentação e observação do comportamento dos peixes; introdução de espécies de plantas que sejam adequadas às condições de uma estufa e ao sistema aquapónico de forma generalizada; avaliação da qualidade e do crescimento das diversas espécies de plantas no sistema (equilíbrio biomassa de peixes/biomassa de plantas); análises laboratoriais periódicas da qualidade da água do sistema; implementação e desenvolvimento de projectos de investigação envolvendo novas combinações de plantas e peixes pouco estudados e de elevado valor acrescentado.

Na região de Leiria, este grupo é pioneiro na investigação em aquaponia, procurando inovar ao serem delineados projectos com espécies de plantas e de peixes pouco conhecidas e menos estudadas nestes sistemas, e também na vertente da aplicação específica da hidroponia usando como solução nutritiva, águas residuais domésticas e agroindustriais (ApR).

A investigação desenvolvida no pólo do Instituto Politécnico de Leiria pretende contribuir para o avanço científico e tecnológico que conduza a processos e produtos eficientes e sustentáveis, orientados para a transferência de tecnologia para a indústria, agroindústria e agricultura. Pretende-se ainda, com o know-how adquirido, apoiar os futuros interessados nesta área com disponibilização de suporte técnico, científico e de formação.

“Em particular, ao nível da aquaponia, pretende-se analisar a viabilidade económica tanto de implementação de sistemas aquapónicos em pequena escala (nível familiar ou em pequenas comunidades), como em grande escala (cadeia de abastecimento) e também como sistemas de apoio mais resilientes do que os actuais sistemas produtivos agrícolas”, acrescentam os investigadores.

A investigação em aquaponia surgiu em 2015 na Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar em Peniche, tendo em 2018 sido integrada como área temática da Unidade de Investigação e Desenvolvimento (I&D) LSRE-LCM – Polo Politécnico de Leiria, que resulta de uma parceria entre a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e o Instituto Politécnico de Leiria. O LSRE-LCM integra ainda o recentemente criado ALiCE, Laboratório Associado em Engenharia Química.

A investigação em aquaponia é actualmente desenvolvida num espaço específico, em estufa coberta, no Laboratório de Sistemas Multitróficos Integrados (LSMI), criado em 2018 na Escola Superior de Tecnologia e Gestão.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 23 a 29 Janeiro 2023

Partilhar              Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas As cotações médias de novilhas de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.