Início / Agricultura / DGAV dá autorização excepcional de emergência em amendoeira ao insecticida Klartan da Adama

DGAV dá autorização excepcional de emergência em amendoeira ao insecticida Klartan da Adama

A Adama, empresa líder na protecção de culturas, com a colaboração do  COTHN  — Centro Operativo Tecnológico Hortofrutícola Nacional, obteve no passado mês de Junho uma autorização excepcional de emergência (AEE) do Klartan para controlo de Empoasca spp (cicadelídeos), em amendoeira.

Esta autorização excepcional, só está em vigor por 120 dias, durante os meses de Julho e Agosto, informa a Adama.

Segundo a Autorização Excepcional de Emergência N.º 2024/18, da DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária, “actualmente, encontram-se autorizados para a cultura e inimigo em apreço [Empoasca spp (cicadelídeos)] um número considerável de produtos, com base em diversas substâncias activas, designadamente fenepiroximato, ácidos gordos e acetamiprida, as quais apresentam diferentes modos de acção”.

No entanto, “face ao aumento da cultura intensiva de amendoeira em Portugal e sendo conhecida a dificuldade do controlo de cicadelídeos em videira, é expectável que os níveis populacionais venham a aumentar e a causar estragos/prejuízos sobretudo em pomares jovens, sendo necessário dispor de outras soluções”.

Assim, adianta o documento da DGAV, “a adopção de uma estratégia de protecção integrada em que, para além da luta química se devem integrar outros meios de luta, é fundamental para o eficaz controlo deste inimigo”, acrescentando que o “produto Klartan, com base em tau-fluvalinato, insecticida que actua por contacto e ingestão, pertence à família química dos piretróides, possuindo um modo de acção diferente das soluções autorizadas”.

Deste modo, é concedida autorização para a utilização do produto Klartan, ao COTHN, por um período de 120 dias, para controlo de Empoasca spp (cicadelídeos), em amendoeira, nas seguintes condições:

  • Dose de aplicação: 400 ml/ha;
  • Volume de calda: 1000 a 1500 L/ha;
  • Técnica de aplicação: pulverização foliar;
  • Número de aplicações: 2 aplicações;
  • Intervalo entre aplicações: mínimo 14 dias;
  • Época de aplicação: em presença da praga desde a emergência da inflorescência até fim do desenvolvimento do fruto (BBCH 51-79);
  • Intervalo de Segurança: 30 dias;
  • Precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais.

Klartan

O Klartan é um insecticida do grupo dos piretroides (IRAC 3A) que contém 240 g/litro de tau-fluvalinato, uma substância activa com actividade insecticida por contacto e ingestão. Actua ao nível do sistema nervoso central e periférico dos insectos, inibindo os moduladores dos canais de sódio.

Apresenta um efeito favorável sobre a vegetação, estimulando assim o crescimento da cultura. Por isso “é um dos insecticidas mais interessantes nas primeiras aplicações contra afídeos e tripes. Além disso, o seu efeito de choque e repelência em lepidópteros torna-o um insecticida de referência em muitas culturas”, garante a empresa.

Explica ainda a empresa que os piretróides tendem a não ser selectivos já que são capazes de unir-se às portas de sódio de muitas espécies de insectos. O Klartan “é um piretróide único: a sua molécula possui na sua constituição um aminoácido valina em vez de ácido crisantémico, que está presente nas moléculas dos restantes piretróides. Esta diferença na sua estrutura química, traduz-se num espectro de actividade mais amplo que outros piretróides e na selectividade para com as abelhas e insectos auxiliares”.

“A fauna auxiliar que regula as populações de algumas pragas é respeitada, proporcionando uma protecção prolongada da cultura, devido à acção dos insectos predadores. É um produto que se adapta perfeitamente à produção integrada”, garante a Adama.

Insectos auxiliares

Salienta ainda a empresa que na vinha existem vários insectos auxiliares que são poderosos aliados na luta contra as múltiplas pragas. As suas populações devem ser respeitadas de forma a não causar desequilíbrios no ecossistema, aplicando insecticidas selectivos.

Ficha Técnica:

Substâncias activas: Tau-fluvalinato

Tipo de formulação: Emulsão de óleo em água (EW)

Benefícios e vantagens:

  • Eficaz contra inúmeras pragas (Afídeos, Cicadelídeos, Tripes, Lagartas)
  • Modo de acção: contacto e ingestão
  • Forte acção de choque e repelência duradoura
  • Alta persistência por ter baixa solubilidade e, portanto, ser pouco lavável
  • Devido às características da molécula, é o piretróide menos susceptível a desenvolver resistências
  • Um dos insecticidas mais respeitosos com as abelhas e outra fauna auxiliar
  • Produto é adequado para aplicação em plena floração

Modo de acção:

Piretróide sintético (MoA IRAC Grupo 3A), com actividade insecticida por contacto e ingestão. Actua a nível do sistema nervoso central e periférico inibindo os moduladores dos canais de sódio.

Saiba mais sobre o insecticida Klartan aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Tem porcos? Declaração obrigatória de existências tem de ser feita até 31 de Agosto de 2024

Partilhar              A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária informa que no mês de Agosto de 2024, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.