Início / Agricultura / Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 25 a 31 Março 2024

Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 25 a 31 Março 2024

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

As cotações médias, de novilhos, 12 a 24 meses, cruzado Charolês e Turina, aumentaram, 0,050 €/kg C. A cotação média, de novilha, 12 a 24 meses, Turina aumentou 0,063 €/kg C. A cotação média, de novilha, 12 a 24 meses, cruzada Charolês, não se alterou.

Região Trás-os-Montes

Nas áreas de mercado, Terra Fria, Alto Tâmega e Região, a semana foi caracterizada por uma oferta e uma procura médias. As cotações nas áreas de mercado e Região não se alteraram.

Região Entre Douro e Minho

Nas áreas de mercado, Entre Douro e Minho e Ribadouro a oferta e a procura, foram médias. As cotações, nas áreas de mercado e Região, mantiveram-se estáveis.

Região Beira Litoral

Na semana anterior houve uma maior procura de animais de abate. Os consumidores, embora com problemas no poder de compra, fizeram um sacrifício e a mesa de Páscoa tem de ser farta. Principalmente nas regiões do interior da área de mercado de Coimbra, na zona da Bairrada e na área de mercado de Viseu as famílias reunir-se-ão e haverá grandes convívios. A oferta regional não foi suficiente, mas, foi reforçada por animais de outras regiões.

Na área de mercado Coimbra: as cotações, máximas, de novilha e de novilho, 12 a 24 meses, cruzados Charolês, aumentaram, 0,05 €/kg C e 0,15 €/kg C, respectivamente. As restantes cotações, nas áreas de mercado e Região, não se alteraram.

Região Beira Interior

Nas áreas de mercado, Castelo Branco e Guarda, tanto a oferta como a procura, foram média/altas.

Na área de mercado Castelo Branco, as cotações, mínima, máxima e mais frequente, de novilho, 12 a 24 meses, cruzado Charolês, e de novilha e de novilho, 12 a 24 meses, Turina, aumentaram 0,10 €/kg C.

Na área de mercado Guarda:

  • as cotações, mínima, máxima e mais frequente, de novilho, 12 a 24 meses, cruzado Charolês, aumentaram, 0,55 €/kg C, 0,30 €/kg C e 0,35 €/kg C, respectivamente;
  • as cotações, mínima e mais frequente, de novilha, 12 a 24 meses, Turina aumentaram 0,40 €/kg C, mas, a cotação máxima aumentou 0,30 €/kg C;
  • as cotações, máxima e mais frequente, de novilho, 12 a 24 meses, Turina aumentaram 0,30 €/kg C, mas, a cotação mínima aumentou 0,35 €/kg C.

Na Região:

  • as cotações, mínima, máxima e mais frequente, de novilho, 12 a 24 meses, cruzado Charolês, aumentaram, 0,55 €/kg C, 0,10 €/kg C e 0,20 €/kg C, respectivamente;
  • as cotações, mínima, máxima e mais frequente, de novilha, 12 a 24 meses, Turina, aumentaram, 0,40 €/kg C, 0,10 €/kg C e 0,25 €/kg C, respectivamente;
  • as cotações, mínima, máxima e mais frequente, de novilho, 12 a 24 meses, Turina, aumentaram, 0,35 €/kg C, 0,10 €/kg C e 0,20 €/kg C, respectivamente. As restantes cotações, nas áreas de mercado e Região, não se alteraram.

Região Ribatejo e Oeste

Na área de mercado Ribatejo e na Região, a oferta e a procura foram médias. Na área de mercado e Região, as cotações não se alteraram.

Região Alentejo

Nas áreas de mercado, Beja e Elvas, a oferta e a procura foram médias. Nas áreas de mercado, Alentejo Litoral, Alentejo Norte, Estremoz e Évora, a oferta foi média e a procura foi média/alta.

Na área de mercado Estremoz:

  • as cotações, mínima, máxima e mais frequente, de vitelo fêmea, 6 a 8 meses, cruzada Charolês diminuíram, 0,15 €/kg V, 032 €/kg V e 0,05 €/kg V, respectivamente;
  • as cotações, mínima e mais frequente, de vitelo macho, 6 a 8 meses, cruzado Charolês, aumentaram, 0,58 €/kg V e 0,40 €/kg V, respectivamente;
  • a cotação mais frequente, de vitelo fêmea, 8 a 12 meses, cruzada Charolês, aumentou 20,00 €/U, mas, a cotação mínima diminui 25,00 €/U;
  • as cotações, máxima e mais frequente, de vitelo macho, 8 a 12 meses, cruzado Charolês, aumentaram, 200,00 €/U e 20,00 €/U, respectivamente, mas, a cotação mínima diminuiu 150,00 €/U.

Na área de mercado Évora:

  • as cotações, mínima, máxima e mais frequente, de vitelo fêmea, 6 a 8 meses, cruzada Charolês, diminuíram, 0,12 €/kg V, 0,27 €/kg V e 0,06 €/kg V, respectivamente;
  • as cotações, mínima e mais frequente, de vitelo macho, 6 a 8 meses, cruzado Charolês, aumentaram, 0,69 €/kg V e 0,45 €/kg V, respectivamente;
  • as cotações, mínima e máxima, de vitelo fêmea, 8 a 12 meses, cruzada Charolês, diminuíram, 24,00 €/U e 26,00 €/U, respectivamente, mas, a cotação mais frequente aumentou 33,00 €/U;
  • as cotações, mínima e mais frequente, de vitelo macho, 8 a 12 meses, cruzado Charolês, diminuíram, 154,00 €/U e 8,00 €/U, respectivamente, mas, a cotação máxima aumentou 170,00 €/U.

As restantes cotações, nas áreas de mercado e Região não se alteraram.

Na Bolsa de Bovino-Montijo, as cotações, de novilho e de novilha aumentaram 0,01 €/kg C. As cotações de, vaca e vitela, não se alteraram.

Observação: De acordo com o N.º III, Parte I, Anexo VII do Regulamento (EU) N.º 1308/2013 do Parlamento Europeu de 17 de Dezembro de 2013, a carne de vitelo (macho ou fêmea) é denominada:
a) Vitela, V, quando 6 meses ≤ Idade < 8 meses;
b) Vitelão, Z, quando 8 meses ≤ idade < 12 meses).

Nota: kg C: kg Carcaça; kg V: kg Vivo; U: Unidade.

Pode ler a análise completa do SIMA aqui.

Todas as cotações aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

CCIP promove conferência “Sustentabilidade e Competitividade” em parceria com Novo Banco

Partilhar              A Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP), em parceria com o Novo Banco e …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.