Início / Agricultura / Seguros de colheitas subsidiados pelo Ministério da Agricultura cobrem risco do escaldão

Seguros de colheitas subsidiados pelo Ministério da Agricultura cobrem risco do escaldão

Os autarcas da região Oeste pediram uma reunião urgente ao Ministro da Agricultura, para o sensibilizar para os prejuízos que a vaga de calor do início do mês de Agosto trouxe à agricultura da região, segundo notícias publicadas em vários órgãos de comunicação social.

O Gabinete do Ministro Capoulas Santos informa que a audiência solicitada “será concedida brevemente”. Além disso, o Ministério da Agricultura esclarece que o País dispõe já de mecanismos de apoio para responder a estas aleatoriedades climatéricas.

Sistema de seguros de colheitas agrícolas

Os contribuintes, através do Ministério da Agricultura, já financiam um sistema de seguros de colheitas agrícolas, no qual se incluem os seguros vitícolas de colheitas (subsidiados a 80% a fundo perdido no caso de seguros a título colectivo e a 75% de seguros a título individual), com um montante anual de 3,5 milhões de euros por ano, realça o Gabinete de Capoulas Santos.

E explica que, dos 17.469 viticultores nacionais que contrataram seguro vitícola de colheitas, 12.685 contrataram a cobertura do risco do escaldão, o que corresponde a uma taxa de adesão à cobertura do escaldão de 73%. Este risco é igualmente segurável com apoio financeiro público para o sector frutícola através dos fundos operacionais.

Disponíveis para todos os agricultores

Os seguros de colheitas estão disponíveis para todos os agricultores que a eles pretendam recorrer e são co-financiados pelo Estado num montante anual global de 11,5 milhões de euros. A contratualização de seguros constitui uma opção de gestão individual de cada produtor.

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Empregabilidade AGRO: Como deve ser o currículo?

Artigo de opinião de Rosa Moreira, Eng.ª Agrónoma, promotora do site A Cientista Agrícola Se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.