Início / Agenda / Universidade do Algarve coordena novo Plano de Salvaguarda da Dieta Mediterrânica

Universidade do Algarve coordena novo Plano de Salvaguarda da Dieta Mediterrânica

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve) informa que, “trabalhando em rede mobilizando os parceiros e a sociedade em geral para as acções do Plano de Salvaguarda da Dieta Mediterrânica, tem neste momento em preparação um novo Plano sob a coordenação da Universidade do Algarve actualmente em preparação para 2023-2027”.

Com este plano “pretende-se identificar as intervenções objecto de consenso regional e transversal ao território, estruturantes no âmbito da estratégia regional Algarve 2030, mantendo a Dieta Mediterrânica como elemento-chave na estratégia regional de especialização inteligente (RIS 3 Algarve)”, explica uma nota de imprensa enviada pelo gabinete do presidente da CCDR Algarve, José Apolinário.

E realça que “a Dieta Mediterrânica é um património cultural que construímos nos últimos 8.500 anos, sendo um grande desafio para os próximos anos. Para o Algarve, para o País e para a sustentabilidade do Território”.

Feira da Dieta Mediterrânica

O anúncio do novo Plano surge ao mesmo tempo em que fica agendada, na cidade de Tavira, entre de 7 e 10 de Setembro, mais uma edição da Feira da Dieta Mediterrânica, celebrando o 10º Aniversário da sua inscrição na listagem da Património Cultural Imaterial (PCI) da Humanidade, dinamizada pela UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Adianta a mesma nota que a CCDR Algarve “orgulha-se de ter participado, desde Janeiro de 2011, no grupo de trabalho inicial de parceiros que elaborou e apresentou a candidatura da Dieta Mediterrânica e de integrar equipas de trabalho que desenvolvem acções em defesa da salvaguarda da nossa identidade cultural resultante dos contactos que estabelecemos com povos de todo o Mundo e dos contributos das várias civilizações que se inter-relacionaram no espaço mediterrânico, e de transmitir às novas gerações os saberes ancestrais construídos no respeito pelos ciclos naturais, base de sistemas produtivos em harmonia com os ritmos das estações e as especificidades do território e do clima que partilhamos”.

A 4 de Dezembro de 2023 assinala-se o 10º aniversário da aprovação pela UNESCO da candidatura da Dieta Mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade, proposta por sete países: Portugal, Chipre, Croácia, Grécia, Espanha, Itália e Marrocos, tendo o Município de Tavira sido escolhido como comunidade representativa.

Ainda antes disso, comemoram-se os 20 anos da Convenção para a Salvaguarda do PCI, ocorrida em 17 de Outubro de 2003 na cidade de Paris, que prevê a preservação das “tradições ou expressões vivas herdadas dos nossos antepassados e transmitidas aos nossos descendentes”.

A valorização da Dieta Mediterrânica “exige uma intervenção coordenada de diversas entidades de carácter público e privado, sendo a CCDR Algarve responsável pela dinamização da Comissão Regional do Algarve, envolvendo a Universidade do Algarve, Direcções regionais de Cultura e de Agricultura e Pescas, Região de Turismo do Algarve, Escolas de hotelaria e turismo do Algarve (Faro) e Vila Real de Santo António, Associação In Loco e o Município de Tavira, enquanto comunidade representativa de Portugal”, refere a mesma nota.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Consulta pública sobre Acordo Comercial UE-Canadá termina a 25 de Abril

Partilhar              A Comissão Europeia tem em curso, até dia 25 de Abril de 2024, uma consulta …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.