Início / Agricultura / Projecto Carts vai a Évora explicar optimização de aplicação de fertilizantes na vinha

Projecto Carts vai a Évora explicar optimização de aplicação de fertilizantes na vinha

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A optimização na aplicação de fertilizantes e/ou pesticidas na vinha, objectivo do Projecto Caerts, vai ser o foco central do segundo workshop que se vai realizar dia 27 de Setembro, no Parque de Ciência e Tecnologia de Évora. O projecto está a criar um protótipo através do qual garante que o “potencial de ganho de economia na redução da aplicação de pesticidas foi estimado entre 20% e 55% em relação aos custos de uma aplicação convencional”.

O projecto Carts, iniciado em Outubro de 2015, conta com o apoio do programa de incentivos à investigação e desenvolvimento no âmbito do Alentejo 2020 e é motivado pela necessidade de optimização na aplicação de fertilizantes e/ou pesticidas na vinha e pela necessidade da criação de mecanismos de rastreabilidade na utilização de produtos químicos nos cultivos, delineado pelas normas internacionais e as directivas europeias relativas à qualidade dos produtos agrícolas.

Explicam os responsáveis pelo projecto que as características estruturais da densidade de cobertura de folhas das plantas são um elemento-chave para melhorar a eficiência do processo de aplicação de pulverização de culturas arbóreas. “No entanto, a obtenção de dados exactos de um modo fácil e prático, eficiente e confiável, e em tempo real, é um problema importante a ser resolvido. O principal objectivo deste projecto é desenvolver um protótipo pulverizador e os algoritmos necessários para responder a esta necessidade, especificamente orientado para vinhas”, realçam aqueles responsáveis.

O protótipo

Este protótipo deverá alterar significativamente a taxa de volume de pulverização de acordo com a geometria de destino usando um algoritmo baseado no volume de copa inspirado no modelo de Volume Linha de Árvore (VLA). As variações de largura da copa ao longo da linha de culturas são medidas em tempo real electronicamente utilizando vários sensores de ultra-sons colocados no pulverizador e usados para modificar a taxa de fluxo emitido a partir dos bicos em tempo real; o objectivo durante este processo é a de manter o volume pulverizado dedicado e especifico por unidade de volume da copa.

Segundo os responsáveis pelo projecto, os ensaios de campo já realizados em diferentes fases de colheita na vinha por diversas entidades de investigação-científica em condições controladas laboratoriais “indicam um bom relacionamento entre as características de volume e a dose a aplicar”.

E garantem que o “potencial de ganho de economia na redução da aplicação de pesticidas foi estimado entre 20% e 55% em relação aos custos de uma aplicação convencional”.

O projecto é desenvolvido em consórcio no qual integram Hexastep (empresa tecnológica portuguesa e líder do consórcio) e a Universidade de Évora, ICAAM (Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas). Como parceiro internacional integra a multinacional Micron Group como empresa industrial fabricante de equipamentos sprayers para a agricultura).

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Empresa polaca de casas de madeira pré-fabricadas procura fornecedores de matéria-prima

Partilhar            Uma empresa polaca, especialista no fabrico e distribuição de casas de madeira pré-fabricadas, está à …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.