Início / Agricultura / Ministra da Agricultura pede à DRAP Norte levantamento do impacto da septoriose no castanheiro

Ministra da Agricultura pede à DRAP Norte levantamento do impacto da septoriose no castanheiro

“Sabemos que há problemas [na cultura da castanha] e estamos a trabalhar para os superar. Falo, designadamente, dos ataques severos do fungo [Mycosphaerella maculiformis] que provoca septoriose. Além de já ter sido solicitado, à DRAP [Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte], o levantamento dos impactos, destacamos outras iniciativas como o projecto PRRPT Bio4Med, sobre o castanheiro, promovido pelo Centro de Investigação de Montanha do IPBragança, que criou um grupo de trabalho para fazer a análise preliminar do problema e, posteriormente, determinar as causas e como prevenir futuras ocorrências”.

A declarações são da ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, que participou, ontem, 27 de Outubro, ao final da tarde, na cerimónia de abertura da Festa da Castanha de Sernancelhe, onde garantiu que, “mobilizando os diversos instrumentos e sempre com base em mais e melhor conhecimento, continuaremos a incentivar culturas melhor adaptadas às nossas condições e que permitam um uso mais eficiente dos recursos. Ou seja, continuaremos a promover uma gestão activa e continuaremos ao lado de um sector que garante a nossa segurança alimentar, protege os nossos territórios e contribui para o crescimento do nosso País”.

Sobre a Festa da Castanha de Sernancelhe, a ministra referiu que é “uma montra onde a castanha brilha entre tantos produtos de excelência. É com uma imensa alegria que aqui estou, nesta Festa onde se sente a importância da agricultura, das cadeias curtas, dos mercados de proximidade e, claro, do espírito empreendedor e resiliente de quem aqui encontro e que, todos os dias, cria valor nos seus territórios”.

Bio4Med

O projecto Bio4Med — Implementação de estratégias inovadoras para incremento da sustentabilidade em culturas perenes mediterrânicas (LA6.1), liderado pelo Instituto Politécnico de Bragança, dedica-se ao estudo de práticas inovadoras de protecção biológica contra doenças de culturas perenes mediterrânicas (olival), estudo de práticas inovadoras de protecção biológica contra pragas de culturas perenes mediterrânicas (amendoeira, castanheiro, olival, vinha), estudo de práticas inovadoras de protecção Biotécnica contra pragas de culturas perenes mediterrânicas (amendoeira, castanheiro, vinha olival), e ao estudo da aplicação de formulações de nanopartículas de cobre para a redução da sua utilização em culturas mediterrânicas perenes (olival).

O projecto Bio4Med conta com o apoio do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) em 292,83 mil euros.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Mercadona baixa preços ao consumidor. Pão, massa e azeite incluídos

Partilhar              A Mercadona, empresa de supermercados de origem espanhola, realizou uma nova redução de preços no …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.