Início / Agricultura / Há óleo de bagaço de azeitona vendido como azeite virgem extra. ASAE apreende 4.300 litros em Mirandela

Há óleo de bagaço de azeitona vendido como azeite virgem extra. ASAE apreende 4.300 litros em Mirandela

O preço do azeite aumentou em Portugal 73% desde Janeiro de 2021. Segundo o Observatório de Preços, referentes à média apurada entre 14 de Agosto e 10 de Setembro, o azeite virgem custava 6,45 euros por litro. Mas já se registam preços mais altos nas cadeias de retalho. Preços que levam a uma maior “apetência à fraude” que vai sendo travada pela ASAE — Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, que acaba de apreender em Mirandela cerca de 4.300 litros de óleo de bagaço de azeitona comercializado como azeite virgem extra.

Este é o resultado, nesta semana, de mais uma acção de fiscalização da ASAE, através da Unidade Regional do Norte – Unidade Operacional de Mirandela, direccionada ao combate à fraude alimentar do azeite.

Como resultado da acção foram apreendidos cerca de 4.300 litros de óleo de bagaço de azeitona que se encontrava a ser comercializado como azeite virgem extra, tendo sido instaurado o respectivo processo-crime por fraude sobre mercadorias e violação e uso ilegal de Denominação de Origem Protegida (DOP) “Azeite de Trás-os-Montes”, num valor aproximado de 18.200 euros, refere aquela Autoridade em comunicado de imprensa.

“O óleo de bagaço era adquirido fora do território nacional, embalado em garrafões de 5 L e rotulados como azeite virgem extra para comercialização no mercado nacional. Foi suspensa a unidade de embalamento ilegal”, realça o mesmo comunicado.

E acrescenta que, no seguimento da investigação, ainda foram apreendidos mais de 1.300 litros de azeite que estavam a ser comercializado em mercados e feiras locais, provenientes do mesmo embalador.

“De referir que a escassez do azeite e o subsequente aumento do seu preço contribui para a existência de um alegado maior risco de práticas fraudulentas associadas a este produto tão apreciado pelos consumidores”, diz o mesmo comunicado.

Neste sentido a ASAE “tem reforçado o acompanhamento e vigilância do sector, desde a verificação da origem da azeitona que entra nos lagares bem como todo o processo de embalamento, distribuição e disponibilização do consumidor final, em prol de uma sã e leal concorrência entre operadores económicos e da defesa e da segurança dos consumidores”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

António Ventura: “consumo de alimentos seguros e saudáveis é prioridade do Governo dos Açores”

Partilhar              O secretário Regional da Agricultura e Alimentação, António Ventura, frisou hoje, 18 de Julho, na …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.