Início / Agricultura / Ministério da Agricultura avalia com DRAP Alentejo prejuízos de agricultores afectados pelo temporal
Foto: Município de Fronteira

Ministério da Agricultura avalia com DRAP Alentejo prejuízos de agricultores afectados pelo temporal

O Ministério da Agricultura e da Alimentação informa que tem estado “em permanente contacto com os serviços” da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo (DRAP Alentejo), acompanhando, com os agricultores e responsáveis autárquicos, o levantamento dos danos registados nos municípios afectados pelo temporal dos últimos dias em Fronteira, Sousel, Arronches, Monforte e Campo Maior.

“Nas últimas horas, falei com alguns agricultores afectados pelo mau tempo. Passada a tormenta, iremos, com toda a certeza, encontrar as soluções que permitam, aos agricultores, o rápido regresso às suas actividades, bem como a manutenção da viabilidade das suas explorações”, afirma a ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, “consciente dos enormes constrangimentos provocados pelos recentes fenómenos climatéricos extremos e dos prejuízos que decorrem do mau tempo dos últimos dias”.

Diz uma nota de imprensa do Ministério que os contactos, encetados pela ministra com a Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, serviram para “deixar uma palavra de conforto e disponibilizar todos os recursos da área governativa”.

Levantamento de prejuízos online

Nesta altura, está já disponível, online, um formulário para levantamento e registo de prejuízos, que pode ser encontrado no site da DRAP Alentejo. Os agricultores podem deslocar-se à DRAP, às Câmaras Municipais ou às associações de agricultores presentes na região, onde será disponibilizada ajuda para o preenchimento deste formulário, indispensável para o levantamento de danos e avaliação de aplicação de medidas de apoio, de acordo com a legislação nacional e regulamentos comunitários que regem a Política Agrícola Comum.

“No âmbito das sucessivas crises, pandémica, climática, energética e inflacionária, decorrentes da guerra, o Governo garantiu, ao sector, mais de 100 milhões de euros em apoios excepcionais, alocando verbas comunitárias e nacionais. Exemplo disso é a disponibilização de uma verba de 34,6 milhões de euros para apoio aos consumos de gasóleo colorido e marcado (a liquidar até ao final do ano) e à manutenção do potencial produtivo nacional e segurança alimentar, mitigando os efeitos na cadeia produtiva e assegurando a viabilidade das explorações agrícolas”, adianta a mesma nota.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Município do Seixal no TOP 3 da recolha de óleos alimentares usados de origem doméstica

Partilhar              O concelho do Seixal é um dos três concelhos do País, juntamente com os municípios …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.