Início / Agricultura / Kagome, NEC e DXAS introduzem plataforma TIC em campo de tomate poupando água e aumentando produtividade

Kagome, NEC e DXAS introduzem plataforma TIC em campo de tomate poupando água e aumentando produtividade

A Kagome, a NEC Corporation e a DXAS Agricultural Technology, uma joint-venture criada pela Kagome e a NEC, introduziram em campos de tomate no Norte de Itália e em Portugal, uma plataforma TIC para a agricultura, o CropScope, que fornece aconselhamento agrícola através de inteligência artificial (IA) e serviços de controlo automático de irrigação gota-a-gota por pulsos.

A irrigação gota-a-gota por pulsos é um método de cultivo em que a quantidade de água e fertilizante necessários para uma cultura é administrada em várias porções, mantendo-se a quantidade ideal de humidade no solo, para a cultura. A plataforma obteve uma produtividade elevada num campo de tomate de grande dimensão em Portugal, onde foi utilizada comercialmente, revela uma nota de imprensa da NEC e da DXAS.

Um ensaio de campo do CropScope no Norte de Itália conseguiu aumentar a produtividade em cerca de 23% com cerca de 19% menos de irrigação em comparação com um campo que não introduziu a plataforma. Foi confirmado que “este sistema produz bons resultados mesmo em novos ambientes de cultivo, onde o clima e os solos, entre outros, diferem dos das regiões onde o CropScope foi previamente introduzido”.

Em Portugal, através da combinação das técnicas de agrónomos experientes, foi possível obter uma elevada produção de 148t/ha em grandes campos comerciais de cerca de 21ha (total de 2 campos).

As três empresas planeiam incorporar os conhecimentos adquiridos com esta iniciativa no motor de aprendizagem automática do CropScope e melhorar a precisão dos conselhos agrícolas através de IA e reforçar as soluções através da repetição de ensaios de campo e do aumento da sua capacidade de replicação. Além disso, a DXAS reforçará o seu apoio à gestão agrícola, alargando este serviço ao mercado mundial do tomate para processamento industrial.

Ensaio em Itália

No Norte de Itália, o CropScope foi introduzido pela primeira vez num ensaio de campo realizado de Abril a Agosto deste ano, que resultou num “aumento da produtividade e exigiu menos irrigação em comparação com um campo onde a plataforma não foi introduzida. Recentemente, a plataforma foi também introduzida comercialmente num campo de tomate de grande dimensão em Portugal, onde se verificou uma elevada produção”, adianta a mesma nota.

As três empresas têm como objectivo contribuir para “uma agricultura sustentável, promovendo uma agricultura mais rentável e amiga do ambiente, através da expansão das áreas em que o CropScope é introduzido, ao mesmo tempo que confirmam a sua capacidade de replicação e respondem eficazmente às questões de escassez de água nos locais de cultivo, que são desafios enfrentados em todo o Mundo”.

Mitigação das alterações climáticas

Explica a mesma nota que recentemente, “para além do acentuado aumento da energia e dos preços dos materiais agrícolas, as alterações climáticas, incluindo a seca, prejudicaram gravemente o cultivo agrícola por todo o Mundo”.

No que diz respeito à agricultura sustentável, “as medidas para evitar a escassez de água tornaram-se uma questão urgente. Para resolver este problema, a irrigação pequena e frequente é conhecida como um método de cultivo que reduz o consumo de água, mantendo o teor ideal de água no solo. No entanto, este método requer uma gestão cuidadosa, de modo a manter as flutuações do nível de humidade no solo a um nível ideal, pelo que não é muito utilizado por ser complexo e exigir uma elevada carga de trabalho aos agricultores com campos grandes ou diversos campos”.

Optimizar a utilização da água

Gianluca Vertuani, da italiana Gestioni Agricole Vertuani, diz que “estamos muito orgulhosos dos resultados alcançados com a utilização da plataforma CropScope nos nossos campos de tomate em Ferrara, em Itália, devido à tecnologia de irrigação fornecida pela Scarabelli Irrigazione [sistema de irrigação parceiro do ensaio de campo efectuado em Itália], utilizando a variedade de tomate da United Genetics. Foi uma viagem inovadora que demonstrou claramente como a tecnologia pode ser um aliado valioso da agricultura, especialmente numa altura em que os desafios ambientais e as necessidades de sustentabilidade são uma pressão cada vez mais sentida”.

E acrescenta que “a introdução do CropScope marcou um ponto de viragem significativo na gestão das culturas, permitindo-nos optimizar a utilização da água — um recurso tão precioso quanto limitado — e, ao mesmo tempo, aumentar significativamente as produções. A adopção do CropScope estimulou um interesse renovado pela agricultura, atraindo novos talentos para o sector e comprovando que a agricultura pode ser ao mesmo tempo tradicional e de grande sofisticação”.

Por sua vez, o português João Geada, CEO da Herdade do Caldas, dá os “parabéns ao CropScope e à sua tecnologia de ponta que, em colaboração com as orientações dos agrónomos, permitiu que a plataforma obtivesse resultados significativos durante esta campanha, em campos de dimensão significativa. A cultura do tomate de indústria é uma das mais difíceis de fazer, especialmente no atual ambiente agrícola instável, razão pela qual o apoio fornecido pelo CropScope é tão necessário para o controlo diário dos campos. Os agricultores irão colaborar com o CropScope e a DXAS para uma agricultura mais sustentável em Portugal num futuro próximo e isto é muito importante para o nosso sector”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Inspectores de navios de São Tomé e Príncipe treinam na DGRM

Partilhar               A DGRM – Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos informa que esta semana …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.