Início / Agenda / Jornadas Técnicas do Porco Bísaro estão de volta à Feira do Fumeiro de Vinhais

Jornadas Técnicas do Porco Bísaro estão de volta à Feira do Fumeiro de Vinhais

A Feira do Fumeiro de Vinhais está de volta. Realiza-se de 9 a 12 de Fevereiro e regressa com as Jornadas Técnicas do Porco Bísaro e o Concurso Nacional da Raça Bísara. Um evento organizado pela Câmara Municipal de Vinhais e pela Ancsub — Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara, interrompido por dois anos devido à Covid-19.

O certame conta já com cerca de 500 expositores, 70 produtores de fumeiro, 12 expositores de máquinas agrícolas, num espaço de 1.800 m2, e espera mais de 80 mil visitantes.

“Com uma qualidade inegável, o fumeiro de Vinhais reúne um potencial que desde 1981 se percebeu que tinha que ser explorado. Passaram mais de 40 anos e o sucesso deste certame está mais que provado, cerca de 80 mil pessoas visitam a Capital do Fumeiro. É um evento que gera um volume de negócio superior a 6 milhões de euros. São números incríveis, que dinamizam a economia local e regional”, salienta fonte institucional da autarquia.

Características do Fumeiro de Vinhais

E realça as características do Fumeiro de Vinhais. “São vários os factores que contribuem para a qualidade deste produto, entre os quais o clima, a matéria-prima e o tempero. O clima de Vinhais é frio e seco na altura das matanças o que ajuda a uma boa cura das carnes e do fumeiro”.

“A matéria-prima é a carne do porco bísaro, criados num sistema tradicional, à base de produtos e subprodutos da agricultura local, dando origem a uma carne de sabor inconfundível e uma textura única graças à gordura intramuscular que a torna marmoreada, macia e suculenta. O tempero também é diferente dos temperos de outras regiões, feito em vinha de alhos, com água, vinho, alho, sal e louro”, acrescenta a autarquia.

A mesma fonte ressalva ainda que o fumeiro apresentado na Feira de Vinhais é de pelo menos 50% de Porco Bísaro, e é exigido aos produtores que cumpram todas as regras de confecção (matéria-prima, ingredientes, modo de preparação, cura e secagem) de cada um dos produtos. Toda a produção é controlada e acompanhada pela Ancsub, desde o nascimento do porco até à colocação do produto no mercado.

“A aposta na qualidade tem sido fundamental na estratégia promocional da Feira. Um forte controlo em todo o processo produtivo, que passa pelo acompanhamento na criação dos animais, abate e elaboração do fumeiro, bem como a exigência de que a carne usada seja exclusivamente de raça Bísara, autóctone da Região”, garante a Câmara Municipal.

Nos quatro dias de feira, além do fumeiro de raça bísara, estão disponíveis produtos naturais da região, artesanato, produtos gourmet, espectáculos musicais, luta de touros, tasquinhas e restaurantes preparados para receber milhares de visitantes todos os anos.

Saiba mais aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Produtores florestais querem 10% do Fundo Ambiental para mitigação das alterações climáticas

Partilhar              As seis federações de produtores florestais “exigem o reforço, a previsibilidade e a desburocratização do …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.