Início / Agricultura / Geadas: Guia de protecção e prevenção

Geadas: Guia de protecção e prevenção

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigo de opinião de Sara Sousa, marketeer na Agroop

Entre Novembro e Março, há um fenómeno que afecta muitos agricultores: as geadas.  Segundo o IPMA, este ocorre “quando a temperatura do ar atinge os 0ºC ou valores inferiores.” Assim, “as gotas de orvalho congelam formando o que se designa por geada”.

A ocorrência deste fenómeno, em períodos do desenvolvimento das plantas, pode provocar danos graves, como “queima” de frutos, ramos, folhas e flores – o que leva a prejuízos para os produtores agrícolas.

Estes devem, então, adoptar certos métodos para evitar ou diminuir os estragos.

Tipos de geada

Quando se verifica a presença de geada, é comum diferenciar-se entre dois tipos:

Geada branca – Termo que se refere aos cristais de gelo que se formam na planta devido à congelação do orvalho ou à sublimação do vapor de água.

Geada negra – Termo que resulta do aspecto necrótico das plantas afectadas, que parecem ter sido “queimadas.” A necrose pode ocorrer quando o ponto de orvalho é mais baixo do que a temperatura negativa atingida pelas plantas ou após a ocorrência de uma geada branca que causou danos.

Quando classificamos as geadas em função das causas do seu surgimento, verificamos a existência de vários tipos e subtipos de geadas: geadas de radiação, de advecção, de advecção-radiação e de evaporação.

Estrago causado por geada negra. / Fonte: Wineland

Métodos de prevenção

O velho ditado “antes prevenir do que remediar” aplica-se em quase tudo na vida; as geadas não são exceção. Sempre que possível, deve actuar de forma preventiva para proteger as plantas das geadas.

Antes da plantação

  • Escolher um local adequado. A escolha do local certo para as culturas é a forma mais económica de defesa contra geadas. Evite vales profundos, pois nos mesmos acumula-se ar frio. Os melhores locais são zonas de maior elevação sobre o terreno, como colinas. Em terrenos inclinados, evite plantar junto a sebes, muros ou semelhantes pois estes são barreiras que impedem a circulação do ar frio.
  • Escolher as variedades certas. Quando há risco de geadas tardias, escolha variedades mais resistentes e com floração tardia.
  • Preparação do terreno. Este deve ser preparado, nivelado e ter drenagem consoante os métodos de luta activa contra as geadas que escolher usar – rega por aspersão, por exemplo.

Depois da plantação

  • Atrasar a floração. Para muitas variedades de fruteiras, a melhor forma de evitar os danos das geadas tardias é prolongar o repouso invernal.
  • Controlar as adubações. Aplique adubos azotados moderadamente antes da floração, pois estimular o crescimento facilita o desenvolvimento dos botões – o que aumenta o risco de prejuízos caso haja geada. Por outro lado, as plantas com falta de micronutrientes ou debilitadas por pragas e doenças são mais passíveis de serem afectadas pelo frio. Assim, redobra-se a necessidade de fazer adubações equilibradas e aplicação adequada de produtos fitossanitários.

Técnicas de cultivo adequadas

Durante a época das geadas, não descure os seguintes aspectos:

  • Cuidados com o solo. Os solos compactos e sem ervas ou culturas armazenam mais calor que aqueles que foram recentemente mobilizados ou estão cobertos de vegetação. Assim, deve conservar o solo nu e compacto; remover ervas daninhas; e não fazer estrumações.
  • Mantenha o solo húmido e não encharcado. Não abuse das regas para forçar colheitas.
  • Poda alta. Aumente a altura do tronco das árvores e das vinhas o mais possível.
  • Atraso das podas. Onde há risco de geadas, deve atrasar a poda de 10 a 15 dias, antes que abram as primeiras flores.
  • Colheitas. Evite as colheitas excessivas, de modo a não reduzir a resistência das plantas ao frio no ano seguinte.

Métodos de luta activa

Primeiro passo: alertas automáticos

A luta activa contra as geadas começa imediatamente antes da geada e durante a sua ocorrência. Para que possa fazer uma luta adequada, o primeiro passo é saber quando é provável que ocorra geada, isto é, quando estão reunidas as condições favoráveis à sua ocorrência.

A forma mais fácil de ter acesso a esta informação, e quase no imediato, é através da criação de alertas automáticos através de um software. Este deverá ter acesso a dados sobre o clima envolvente à sua cultura.

Os parâmetros a monitorizar variam de caso para caso, mas damos como exemplo um modelo simples:

  • Temperatura do ar abaixo de 0ºC
  • Humidade do ar acima de 70%
  • Velocidade do vento abaixo de 10 km/h

Coberturas

Um dos métodos que pode usar para lutar contra as geadas é a utilização de coberturas de vários materiais. Estas reduzem a radiação efectiva da superfície do solo e das plantas e as perdas de calor. Existem vários tipos que pode utilizar:

  • Cobertura de solo. Este é por vezes usado para cobrir plantas pequenas durante curtos períodos, como tomateiros.
  • Coberturas amovíveis de palha. Estas oferecem uma protecção que vai até aos 4ºC. Tanto este material como o anterior devem cobrir as plantas até passar o risco de ocorrência da geada.
  • Esteiras e outros materiais isolantes.
  • Estufas de vidro. São muito eficazes, mas caras e vulneráveis ao granizo.
  • Sistema de túnel. É bastante eficiente durante períodos curtos – resistente, contraria a estratificação do ar.

Nevoeiros artificiais

Este método é eficaz uma vez que as gotículas de água formadas conseguem interceptar a radiação terrestre. No entanto, o custo é elevado e a manutenção difícil.

Aquecimento directo do ar

Para estufas e túneis, este método pode ser eficaz e rentável, mas ao ar livre demonstra ser muito dispendioso.

Mistura do ar com ventiladores

Os ventiladores permitem, essencialmente, aumentar a temperatura do ar à superfície. Normalmente, consistem numa torre com cerca de 10 metros, no topo da qual é instalada uma hélice. Não é um método recomendado para geadas de advecção, inversões fracas e severidade elevada.

Rega por aspersão

Neste caso, a água funciona como uma película que protege a cultura. Se as plantas estiverem molhadas, quando ocorrer uma geada, a água que as cobre irá congelar, mantendo-se a 0ºC (temperatura do gelo fundente), o que protege os tecidos vegetais.

Outros métodos de luta activa

  • Rega a manta
  • Defesa com energia solar e com mangas de água
  • Túneis de semi-forçagem
  • Queimadores de gasóleo ou gás propano
  • Estufas de chaminé a gasóleo ou a petróleo

Prontos para começar a proteger as culturas das geadas?

Fontes: DRAAG –DDIRP; ISA
Imagens: Moestuin weetjes, Wineland

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

CNA e Via Campesina: Reforma da PAC “não serve a agricultura familiar e o mundo rural”

Partilhar            A Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e a Coordenadora Europeia Via Campesina (ECVC), “numa primeira …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.