Início / Agricultura / Cotações – Ovinos e Caprinos – Informação Semanal – 18 a 24 Março 2024

Cotações – Ovinos e Caprinos – Informação Semanal – 18 a 24 Março 2024

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Ovinos

Na semana em análise registou-se um pequeno acréscimo da cotação média nacional dos borregos de <12 kg em relação à semana anterior (+2 cêntimos / kg). Pelo contrário, deu-se uma descida das cotações médias nacionais dos borregos de 22-28 kg (-16 cêntimos / kg) e de >28 kg (-8 cêntimos / kg).

Na Beira Interior as cotações dos borregos de <12 kg subiram na área de mercado da Cova da Beira (+6 cêntimos / kg).

Na Beira Litoral os borregos de <12 kg subiram em Coimbra (+50 cêntimos / kg) e em Viseu (+1,0 € / kg).

No Alentejo as cotações dos borregos de 13-21 kg subiram em Évora, Beja e Estremoz (+35 a +48 cêntimos / kg); os borregos de 22-28 kg (-20 cêntimos / kg) e de >28 kg (-10 a -15 cêntimos / kg) baixaram no Alentejo Litoral, Beja, Estremoz e Évora.

Caprinos

Na semana em análise ocorreu um aumento das cotações médias dos cabritos de <10 kg nas regiões da Beira Interior (+19 cêntimos / kg) e da Beira Litoral (+50 cêntimos / kg). A cotação média destes animais manteve-se em relação à semana anterior em Trás-os-Montes.

Na Beira Interior registou-se uma subida das cotações dos cabritos de <10 kg na área de mercado da Cova da Beira (+7 cêntimos / kg) e da Sertã (+50 cêntimos / kg).

Na Beira Litoral as cotações dos cabritos de <10 kg subiram nas duas áreas de mercado, Coimbra e Viseu (+50 cêntimos / kg).

No Alentejo deu-se um aumento dos cabritos nas duas áreas, Alentejo Norte e Estremoz: de <10 kg (+30 cêntimos / kg) e de >10 kg (+25 a +45 cêntimos / kg nas cot. mín. e máx.).

Pode ler a análise completa do SIMA aqui.

Todas as cotações aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Chega recomenda ao Governo reversão da extinção das Direcções Regionais de Agricultura

Partilhar              O Grupo Parlamentar do Chega (CH) recomenda ao governo que “reverta a decisão de extinção …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.