Início / Mar / Aquacultura / Aquicultura é porta para entrar no mercado de trabalho, diz Governo da Madeira

Aquicultura é porta para entrar no mercado de trabalho, diz Governo da Madeira

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

“A julgar pelo interesse de investidores privados, o sector da aquicultura será a médio prazo uma porta para a entrada no mercado de trabalho”, disse hoje, 28 de Junho, o secretário Regional de Agricultura e Pescas da Madeira, Humberto Vasconcelos.

O governante Regional falava no Instituto para a Qualificação, onde procedeu à entrega de 12 Certificados de Qualificações do Curso de Técnico de Aquicultura (Percurso de Formação Modular).

Na ocasião, Humberto Vasconcelos felicitou o grupo pela formação na área e pela coragem “de voltar a estudar”. No entender do governante, a aposta feita na aquicultura há cerca de um ano pelo governo tem-se revelado uma mais-valia para a Região existindo vários investidores interessados em entrar neste ramo.

“Esta formação veio na altura certa. Hoje já produzimos 600 toneladas e esperamos atingir as 5.000 ou mais num futuro próximo. Naturalmente que quem já tem esta formação está nitidamente um passo à frente para entrar no mercado de trabalho” disse.

850 horas de formação

Este curso teve início a 5 de Outubro 2015 e o seu términus a 15 de Junho 2016, num total de 850 horas incluindo a Formação Prática em Contexto de Trabalho. O curso destinou-se a formandos com idade igual ou superior a 18 anos com nível de escolaridade heterogéneo e sem qualificação adequada para efeitos de inserção ou progressão profissional.

Este curso foi criado no âmbito de um protocolo de cooperação realizado entre a DRQP (atual IQ, IP-RAM) e a Direcção Regional de Pescas madeirense, com o intuito de permitir aos formandos a aquisição de competências, conhecimentos técnicos e práticos da formação tecnológica através, nomeadamente, da sua integração em empresas e entidades públicas.

“A grande mais-valia deste tipo de oferta é sem dúvida a sua contribuição sistemática e efectiva para a redução dos défices de qualificação da população madeirense, estimulando nos adultos uma cidadania mais activa e melhorando os seus níveis de empregabilidade e de inclusão social e profissional”, diz um comunicado da Secretaria Regional de Agricultura e Pescas da Madeira. “Tendo em conta o interesse de alguns privados, poderá haver a possibilidade de abertura de novo curso”, garante a mesma fonte.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

UE. Educação ambiental e desenvolvimento sustentável está em consulta pública. Quer dar a sua opinião?

Partilhar              A Comissão Europeia lança hoje, 18 de Junho, uma consulta pública sobre educação ambiental e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.