Início / Agricultura / AJAP leva a Bruxelas debate sobre cooperação, desenvolvimento e ajuda humanitária

AJAP leva a Bruxelas debate sobre cooperação, desenvolvimento e ajuda humanitária

O director-geral da AJAP — Associação dos Jovens Agricultores de Portugal, Firmino Cordeiro, marcou presença a 8 de Dezembro numa mesa-redonda sobre acção humanitária, cooperação e desenvolvimento. A iniciativa teve lugar no Parlamento Europeu, em Bruxelas, e debateu o tema do ‘Triplo Nexo’ à luz do relatório ‘Estratégia inovadora para a ajuda humanitária: as crises actuais e esquecidas em foco’, elaborado por Carlos Zorrinho, na qualidade de Relator Permanente para a Ajuda Humanitária na comissão DEVE do Parlamento Europeu.

O evento, organizado pelo eurodeputado Carlos Zorrinho, do Grupo da Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu, contou com elementos da Plataforma Portuguesa das Organizações Não-Governamentais para o Desenvolvimento (ONGD), e foram 24 as associadas presentes, entre as quais a AJAP, estando representada por Firmino Cordeiro. A mesa-redonda centrou-se no ‘Triplo Nexo: acção humanitária, desenvolvimento, paz, da teoria à prática’.

O mote foi a acção humanitária, desenvolvimento e paz, no âmbito da aplicação do relatório produzido pelo eurodeputado português Carlos Zorrinho intitulado ‘Como construir uma estratégia inovadora de ajuda humanitária — destaque para as crises correntes e esquecidas’. Aceder ao relatório, aqui.

Durante a iniciativa, as representantes da Plataforma Portuguesa das ONGD, tiveram oportunidade de partilhar as suas experiências nestes domínios, refere uma nota de imprensa da AJAP.

Importância da cooperação para a AJAP

Para a AJAP, o tema da cooperação e o desenvolvimento agrícola e rural, “é extremamente importante para o desenvolvimento rural e agrícola, e tem sido uma área prioritária da AJAP praticamente desde a sua constituição, e que se assume como um veículo privilegiado de incremento da economia dos países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), com particular enfoque em Moçambique, Angola, São Tomé e Príncipe e Brasil”, sublinha Firmino Cordeiro.

O trabalho da AJAP neste âmbito caracteriza-se por “uma colaboração activa no desenvolvimento agrícola e rural, materializada em inúmeros projectos, partilha de informação, apoio técnico, bem como promoção de parcerias”, adianta a mesma nota.

Assim, a AJAP incide o seu trabalho “em áreas como a assistência técnica a pequenos agricultores, capacitação e disponibilização de ferramentas em projectos alargados às comunidades, como a captação de água ou a construção de tanques de desparasitação de animais”.

Durante a mesa-redonda, Ana Patrícia Fonseca, presidente da Plataforma Portuguesa das ONGD, destacou a importância deste convite, como “expressão do reconhecimento da relevância do papel da sociedade civil e da intervenção das ONGD em particular no tema”.

No que respeita à concretização do Triplo Nexo, a Plataforma subscreveu “o apelo contido no relatório para a necessidade de dedicar mais verba para a Ajuda Pública ao Desenvolvimento, ao mesmo tempo que destacou a necessidade de assegurar que a sociedade civil organizada participa nos processos de definição das políticas públicas, como condição essencial para a existência de democracias saudáveis”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Produtores florestais querem 10% do Fundo Ambiental para mitigação das alterações climáticas

Partilhar              As seis federações de produtores florestais “exigem o reforço, a previsibilidade e a desburocratização do …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.