Início / Agricultura / 20 trabalhadores da DRAP Norte não foram integrados na CCDR Norte. PCP quer saber porquê e para onde vão

20 trabalhadores da DRAP Norte não foram integrados na CCDR Norte. PCP quer saber porquê e para onde vão

As Direcções-Gerais de Agricultura e Pescas (DRAP) acabaram no último dia de 2023, sendo integradas todas as suas competências nas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) a 1 de Janeiro de 2024. Mas, ao que parece, nem todos os trabalhadores das DRAP transitaram para as CCDR. Pelo menos na DRAP Norte.

Por isso, o Grupo Parlamentar do Partido Comunista Português (PCP), através do deputado João Dias, pergunta à ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, por que razão não foram todos os trabalhadores integrados.

“No que se refere ao processo relativo aos trabalhadores da DRAP Norte, a serem reafectados à CCDR Norte, o PCP teve conhecimento de que a Lista Nominativa inclui um total de 534 trabalhadores. Contudo, a Nota Explicativa do Ministério da Agricultura e Alimentação, elaborada no quadro do OE 2024 [Orçamento do Estado], refere a existência de 554 trabalhadores na DRAP Norte em Setembro de 2023. Ora, verifica-se assim que o número de trabalhadores a ser reafectado é inferior ao número de trabalhadores efectivos da DRAP Norte, tendo a Chefe de Gabinete do Presidente da CCDR-N afirmado, em email dirigido aos trabalhadores, que «os trabalhadores que não figuram na referida lista nominativa a publicar no Diário da República, deve-se a orientações transmitidas pelo Gabinete da Srª Ministra da Agricultura e Alimentação», desconhecendo-se qual o motivo para trabalhadores terem sido excluídos”, refere o deputado comunista numa série de perguntas dirigidas à ministra da Agricultura, entregues na Assembleia da República.

João Dias pergunta quais foram os critérios de afectação de trabalhadores às diferentes unidades orgânicas integradas na CCDR Norte e que razões foram aludidas e qual a explicação para o Gabinete da ministra da Agricultura ter excluído alguns dos trabalhadores da DRAP Norte da Lista Nominativa de reafectação de trabalhadores à CCDR.

“Considerando que o que se encontra definido é a reafectação de trabalhadores da DRAP  Norte a unidades orgânicas que já estão em funcionamento, no âmbito das suas atribuições anteriores, de que forma se garante que estes trabalhadores agora reafectados continuarão a integrar serviços dedicados à agricultura e pescas e não serão colocados noutras áreas de intervenção da CCDR” é outra das perguntas do deputados comunista, que quer ainda saber, com a extinção da DRAP Norte, “qual será a situação laboral dos trabalhadores que actualmente ficaram excluídos da Lista Nominativa de reafectação”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Armadilhas do Município de Montalegre já capturaram 14.801 vespas asiáticas em 2024

Partilhar              A Câmara Municipal de Montalegre tem em curso, desde inícios de Março, a nova campanha …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.