Início / Agenda / Tecfresh’17 leva nova tecnologia para frutas e hortícolas a Santarém

Tecfresh’17 leva nova tecnologia para frutas e hortícolas a Santarém

A Tecfresh’17 – Feira Tecnológica para Frutas e Hortícolas, evento que se realiza pela primeira vez, decorre no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, de 16 a 18 de Novembro de 2017 e pretende ser um ponto de encontro entre profissionais do sector.

O certame vai ser palco de um ciclo de conferências e seminários e conta já com cerca de 100 expositores confirmados.

A apresentação pública do evento foi feita hoje, 23 de Outubro, em conferência de imprensa, pelo presidente do conselho de administração do CNEMA, Eduardo de Oliveira e Sousa e do presidente da FNOP – Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas, Domingos Santos.

Orientada para profissionais a Tecfresh’17 visa concentrar empresas, instituições e associações, com produtos e serviços destinados a este tipo de mercado. Representa uma oportunidade para as empresas e demais organizações partilharem com os seus actuais e potenciais clientes os produtos e serviços de que dispõem, sendo um centro de negócios por excelência.

Esta feira tem como público alvo profissionais como agricultores, empresários agrícolas, engenheiros agrónomos, engenheiros mecânicos, estudantes do ensino profissional e ensino superior, fruticultores e horticultores, e todos quantos se encontrem ligados ao mundo rural.

A Tecfresh/17 tem como intuito ser uma ponte para estabelecer relações comerciais entre empresas, discutir negócios e uma forma de apresentar as novidades relacionadas com este mercado.

O presidente da FNOP – Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas, Domingos Santos, realçou que se trata de uma “feira muito importante, localizada no centro do País”, frisando que “a tecnologia está hoje em todas as áreas, estamos a assistir a uma plena revolução. Por exemplo, a New Holland, o operador está em casa a acompanhar um tractor que trabalha sozinho no campo. Já não podemos ser um agricultor que fica fechado em casa, longe do Mundo”. “Eu estou sistematicamente a receber sms a dizer que o meu sistema de rega alterou os parâmetros de rega. A Tecfresh/17 vai dar a conhecer a inovação que pode tornar os agricultores mais eficientes e mais competitivos”, acrescentou aquele responsável.

Por sua vez, Eduardo de Oliveira e Sousa fez questão em salientar, as iniciativas, nomeadamente “concursos nacionais de produtos regionais, que se realizam em conjunto com a Qualifica/oriGIn Portugal. O presidente do CNEMA realçou que a feira é para profissionais e que a entrada é livre, mediante inscrição.

Caracterização do sector

Segundo aqueles responsáveis, a realização da Tecfresh’17 enquadra-se na necessidade de proporcionar aos agentes económicos um local de encontro e que possa ser um pólo de debate sobre as questões essenciais do sector.

De realçar que este mercado tem tido uma evolução gradual ao longo da última década em Portugal. Nos últimos dez anos, as exportações de frutas e hortícolas tiveram um crescimento médio de 9% nos produtos hortícolas, 13,3% nas frutas e 11,2 % nos preparados com base em fruta, hortícolas e outras plantas.

Já em termos europeus, nos últimos três anos, se no sector dos hortícolas se manifestou um crescimento gradual, o sector das frutas registou algum decréscimo, influenciado pelo embargo da Rússia aos produtos alimentares comunitários que se mantém desde Agosto de 2014.

Apresentações, congressos e seminários

Para a organização, a Tecfresh’17 não pode passar ao lado das questões que se relacionam com o mercado. Neste âmbito, o certame vai ser palco de um ciclo de conferências e seminários, para que agricultores em geral e fruticultores e horticultores em particular, possam partilhar experiências e debater o presente e o futuro do sector horto-frutícola.

No primeiro dia do certame, 16 de Novembro, realce para o IV Congresso Nacional de Fruticultura e Horticultura, organizado pela CAP, e que decorre entre as 9 e as 18 horas. A participação é gratuita mas carece de inscrição, que poderá ser efectuada aqui.

A IV Gala Viva “Frutas e Legumes de Portugal”, promovida pelo COTHN e pela Revista Frutas, Legumes e Flores, que também decorre no dia 16, será um momento de promoção do sector das frutas e hortícolas, de distinção dos agentes económicos e de criação de laços de cooperação para o futuro.

O tema central desta IV Gala será a unicidade das frutas e hortícolas de Portugal, não só devido às suas características de qualidade únicas, como a valorização que os nossos produtos conseguem nos mais exigentes mercados espalhados pelo Mundo.

No dia seguinte, 17 de Novembro, destaca-se o seminário “IV Gama Hortofrutícola em Portugal: Investigação e Industrialização”, organizado pelo COTHN, e que decorre entre as 9 e as 17 horas.

A Tecfresh vai também ser palco da apresentação de projectos e produtos relacionados com o sector. No dia 16 a Bosch organiza uma conferência dedicada à “Bosch Smart Agriculture” e no dia 17 a Magos promove o Simpósio Sistema Global para culturas horto-industriais.

Entrega de Prémios dos Concursos Nacionais

A Tecfresh’17 vai ainda ser palco da cerimónia de entrega de prémios dos Concursos Nacionais que decorrem no CNEMA em Outubro, como o 6º Concurso Nacional de Doces de Fruta Tradicionais Portugueses (30 de Outubro), o 2º Concurso Nacional de Aguardentes não Vínicas Tradicionais Portuguesas (31 Outubro), o 6º Concurso Nacional de Frutos Secos Tradicionais Portugueses (31 Outubro) e o 1º Concurso Nacional de Sumos e Concentrados de Fruta Tradicionais Portugueses (31 Outubro).

Estas iniciativas, que o CNEMA realiza em conjunto com a Qualifica/oriGIn Portugal, têm como objectivo estimular a produção de qualidade, dar a conhecer os melhores produtos nas diferentes regiões do País, incentivar o seu consumo, promover o encontro de produtores, empresas, técnicos e apreciadores.

Com a realização destas actividades o Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas pretende premiar, promover, valorizar e divulgar a qualidade, especificidade e a diversidade dos produtos portugueses. A inscrição dos interessados é feita por via electrónica, através de uma plataforma criada para o efeito, onde todas as informações estão disponíveis: www.concursosnacionais.pt e www.cnema.pt.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Federação Agrícola dos Açores: Reitor da Universidade de Coimbra é “contra a produção nacional”

O Reitor da Universidade de Coimbra vai proibir a carne de vaca na ementa das …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.