Início / Apoios e Oportunidades / Apoios Comunitários / Investigadores espanhóis criam sistema de contagem de atum rabilho

Investigadores espanhóis criam sistema de contagem de atum rabilho

Uma equipa de investigadores espanhóis da Universidade Politécnica de Valência e do Instituto Espanhol de Oceanografia (IPO) desenhou um sistema automático de contagem para estimar o número e peso dos atuns rabilho capturados pela frota pesqueira.

O sistema, que aplica as últimas tecnologias em acústica e imagens 3D, diminui em 20% a margem de erro da contagem de biomassa face aos actuais sistemas de estimativa de quotas de pesca estabelecidas pela Comissão Internacional para a Conservação do Atum Atlântico (ICCAT). Esta inovação foi criada no âmbito do projecto europeu BIACOP. “As últimas tecnologias põem-se ao serviço da sustentabilidade das espécies marinhas”, diz uma nota de imprensa do IPO.

Processo nas jaulas de engorda

Gabriela Andreu, investigadora da Área de Visão por Computador do Instituto Ai2, do IPO, explica que “o atum rabilho está muito valorizado em todo o Mundo, especialmente no Japão. Os atuns são capturados em alto mar e introduzidos em jaulas de transporte, que são rebocadas até zonas costeiras nas quais estão instaladas as jaulas de engorda. Ali se realiza a transferência de atuns de umas jaulas para outras. Cada empresa tem atribuído um número de barcos e, cada barco, uma quantidade de atuns que pode pescar. A ideia é que só se capture e se transfira para as jaulas de engorda a quantidade de atum rabilho autorizada”.

Até agora, a contagem de atuns, durante a transferência das jaulas de cerco às jaulas de engorda, é realizada por um funcionário com software básico e de maneira manual. “Isto fazia com que as margens de erro fossem mais altas e que se produzissem sub-estimativas em muitas ocasiões, especialmente porque as imagens também reportavam situações de baixa visibilidade para o funcionário”, acrescenta Gabriela Andreu.

No âmbito do projecto BIACOP, aqueles investigadores desenvolveram um sistema de medida da biomassa em transferências entre jaulas de atum rabilho mediante técnicas acústicas e ópticas. Este assenta num sistema sincronizado de câmaras de vídeo e de ecosonda científica. O projecto foi coordenado pelo director do Centro Oceanográfico de Murcia, Fernando de la Gándara, e financiado pelo Programa de Controlo da Actividade Pesqueira da UE (ES/13/41).

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Guloso lança gama de tomate biológico do Ribatejo

A “melhor selecção” de tomate biológico chega agora à mesa dos consumidores portugueses e é …

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *