Início / Agricultura / Cotações – Flores e Folhagens – Informação Semanal – 14 a 20 Janeiro 2019

Cotações – Flores e Folhagens – Informação Semanal – 14 a 20 Janeiro 2019

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Mercados de produção

Alstroeméria – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. A oferta foi suficiente para a procura média e o escoamento efectuou-se sem dificuldades. Boa qualidade comercial.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta continuou escassa e a procura normal. Subida da cotação máxima e da mais frequente.

Arália – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Escoamento normal. Cotações sem alterações.

Cravo

Cravo/Cravina – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. Oferta suficiente para a procura média. O escoamento efectuou-se sem dificuldades. Concorrência de produto espanhol.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta de cravo e cravina foi muito fraca e a procura normal. Subida das cotações. A flor branca foi mais valorizada.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Escoamento normal para a época. Subida das cotações do cravo “Tipo Americano” e da cotação máxima e da mais frequente do cravo “Tipo Spray”.

Crisântemo – Na Região Centro, na área de mercado, Beira Litoral, a oferta de “Crisântemo Spray/margarida” foi baixa e a procura média. Subida da cotação máxima e da mais frequente. A flor de cor branca foi mais valorizada.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Subida das cotações.

Espargo

Espargo – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura. Bom escoamento.

Estrelícia – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi muito escassa e a procura ligeiramente fraca. Subida da cotação máxima e da mais frequente.

Eucaliptus – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta equilibrou a procura média. Cotações estáveis.

Feto – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média. Subida da cotação mínima e da mais frequente do feto “Grande” e de todas as cotações do feto “Médio”.

Frésia – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta continuou baixa e a procura média. Cotações estáveis.

Gerbera

Gerbera – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura média. Boa qualidade comercial e escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi fraca e a procura média. Subida das cotações da gerbera, categoria I e II.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi inferior à média. Escoamento normal para a época. Subida da cotação mínima e máxima da gerbera “Grande” e das cotações da gerbera “Mini”.

Gipsofila – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média/alta. Subida da cotação máxima.

Girassol

Girassol – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi quase nula e damos por terminada a campanha desta flor.

Gladíolo – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. A oferta foi suficiente para a procura média. Produto de boa qualidade e escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi escassa e a procura regular. Subida das cotações. Culturas feitas para os dias festivos. Gladíolo de cor branca com maior valorização.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi ligeiramente baixa e a procura média/alta. Cotações sem alterações.

Íris – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta continuou superior à procura média. Cotações sem alterações.

Lilium

Lilium – Na região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura. Escoamento regular.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi média e a procura também. Subida das cotações do Lilium “Grande” e da cotação mais frequente do Lilium “Médio”.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a procura foi superior à oferta média e as cotações subiram novamente. Escoamento normal.

Mattiola – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e equilibrada com a procura. Cotações estáveis.

Rosa

Rosa – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura. Concorrência de produto importado do Equador e Holanda.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi quase nula devido às baixas temperaturas. A procura esteve normal e incidiu mais na cor branca. Subida das cotações da rosa > 60 cm, da 40-60 cm e da cotação mais frequente da rosa < 40 cm. Flor importada no mercado (principalmente Equador e Holanda).

Ruscus – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta satisfez a procura média. Cotações estáveis.

Statice – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a cotação mínima subiu. A oferta foi baixa e a procura ligeiramente fraca. Escoamento normal para a época.

Tulipa – Na Região Norte, na área de mercado, Entre Douro e Minho, as cotações não se alterara. A oferta foi inferior à boa procura. Escoamento sem dificuldades. Concorrência de produto importado da Holanda.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta ainda foi baixa e a procura média. Cotações sem alterações.

Mercados abastecedores

MARL

Menor disponibilidade para algumas das espécies em comercialização, principalmente de cravo/cravina, gladíolo, lilium e rosas.

A procura esteve normal e incidiu no antúrio, anthirrinum, crisântemo, cravo/cravina, estrelícia, gerbera, gipsofila, gladíolo, lilium, rosas e tulipa. Subida das cotações para o cravo/cravina, gerbera e rosas e estabilidade para as restantes.

A oferta das folhagens como a cameleira, espargo, eucalyptus, fetos, ruscus e treefern, foi suficiente, e as cotações mantiveram-se estáveis. Quanto aos produtos vindos do exterior, a procura foi direccionada para o crisântemo, fetos, gipsofila e solidago de Espanha, além do crisântemo, orquídea, rosa da Holanda e também rosa do Equador.

Oscilações das cotações das rosas da Holanda e do Equador.

Mercoflores

O Mercoflores manteve-se bem abastecido das diversas flores de corte e folhagens, com uma oferta suficiente. A procura esteve média, destancando-se o cravo/cravina, crisântemo, gerbera, gladíolo, rosas e tulipa. As cotações mantiveram-se estáveis.

Quanto às folhagens, como o espargo, eucalyptus cinera, diversos fetos, leucadendron, ruscus e treefern, a oferta foi suficiente, com manutenção das cotações.

Manteve-se a presença de produto importado, como o cravo, crisântemo, fetos e gipsofila de Espanha, além de crisântemo, orquídea, rosa da Holanda e ainda rosa do Equador. Cotações estabilizadas.

Todas as cotações aqui.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Produtores de sementes para produção de rebentos têm de estar registados na DGAV. Já conhece as novas regras?

Os estabelecimentos que produzem rebentos têm de ser aprovados pela  DGAV – Direcção Geral de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.