Início / Agricultura / Arranca campanha de milho grão na Beira Litoral e de arroz no Vale do Mondego

Arranca campanha de milho grão na Beira Litoral e de arroz no Vale do Mondego

A campanha de comercialização de milho grão, na área de mercado Beira Litoral foi dada por iniciada. Ao mesmo tempo, prosseguiu a campanha na área de mercado do Alentejo. As cotações mais frequentes foram de 165€/ton no Alentejo e de 180€/ton na Beira Litoral, segundo a análise sobre “Culturas Arvenses, Palha e Cortiça” do SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas, referente à semana de 17 a 23 de Outubro. .

Na semana em análise, foi dada por iniciada a campanha de comercialização de arroz na área de mercado Vale do Mondego, com “oferta ainda insuficiente para satisfazer a procura. A cotação mais frequente do arroz longo A (japónica-carolino) foi de 275€/ton”, refere o SIMA.

Em termos gerais, Portugal é importador líquido de cereais, pois não produz o que consome. Nos primeiros 7 meses de 2016, o volume de cereais importados foi superior em 14% ao do período homólogo de 2015. As importações de milho aumentaram 13% em volume e as importações de trigo mole aumentaram 15,5%. O deficit saídas-entradas de cereais aumentou 13%.

Nos primeiros 7 meses de 2016, o deficit comercial português em cereais aumentou 3%, relativamente ao período homólogo de 2015, atingindo o valor de 417 milhões de euros.

Por outro lado, na semana em análise, a cotação mais frequente do girassol na área de mercado Alentejo manteve-se em 375€/ton. A campanha foi dada por encerrada.

Preço da cortiça sem alteração

Entretanto, prosseguiu a campanha de comercialização de cortiça na área de mercado de Trás-os-Montes, onde as cotações não sofreram alteração, em relação à semana anterior. A cotação mais frequente manteve-se em 27,50€/15kg.

Portugal é exportador líquido de cortiça transformada. Contudo, tem que importar cortiça natural porque a produção interna desta matéria prima não satisfaz as necessidades da indústria transformadora. Nos primeiros 7 meses de 2016, o superavit comercial português em cortiça e produtos de cortiça cresceu 2%, relativamente ao período homólogo de 2015, e a balança comercial continuou altamente excedentária (saldo de +495 milhões de euros). Neste período, por cada 1,00€ importado o país exportou 2,49€, de cortiça e produtos de cortiça.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Federação Agrícola dos Açores: Reitor da Universidade de Coimbra é “contra a produção nacional”

O Reitor da Universidade de Coimbra vai proibir a carne de vaca na ementa das …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.