Início / Política / Ambiente / Agência de Energia e Ambiente da Arrábida tem nova direcção

Agência de Energia e Ambiente da Arrábida tem nova direcção

Os novos órgãos sociais da ENA – Agência de Energia e Ambiente da Arrábida tomaram posse na sexta-feira, 11 e Março, para um novo mandato no qual “se pretende dar continuidade às apostas ao nível da sustentabilidade ambiental e eficiência energética”, diz fonte da Câmara Municipal de Setúbal.

O conselho de administração da ENA é agora conduzido, durante o mandato 2016-2019, pela Câmara Municipal de Palmela, que integra a agência ambiental juntamente com as autarquias de Setúbal e Sesimbra, municípios que partilham o território da Arrábida.

O vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Setúbal, Manuel Pisco, anterior presidente do conselho de administração da agência e que assume agora o cargo de vice-presidente, sublinhou que “a ENA está a cumprir os objectivos para que foi criada”.

Manuel Pisco salientou que tanto as autarquias, como as grandes empresas com presença nos três concelhos que integram a agência, estão conscientes da importância da eficiência energética. “A razão de fundo é que a energia está cara e estão a ser implementadas várias medidas para contornar esse problema, que não é apenas uma preocupação financeira, mas também de sustentabilidade ambiental”, disse.

Sobre a relevância de organismos como a ENA, o autarca é perentório na defesa de que “estas agências estão a ser muito importantes nas várias mudanças de protecção ambiental a que se tem assistido nos últimos anos, sendo ainda agentes determinantes na aplicação, ao nível local, de medidas que, frequentemente, têm dimensão europeia”.

Introdução de tecnologias eficientes

Os principais objectivos da ENA relacionam-se com a criação e implementação de acções e projectos nas áreas do ambiente, energia e informação, através da introdução de tecnologias eficientes.

A agência, que, além de Setúbal, Sesimbra e Palmela, tem como associados entidades públicas e privadas activamente envolvidas no desenvolvimento destes concelhos, foi criada com o objectivo de disseminar boas práticas ambientais e desenvolver projectos, estudos e acções de aconselhamento.

A ENA promove também acções de formação e de informação e presta serviços de consultoria.

A vereadora do Ambiente da Câmara Municipal de Palmela, Fernanda Pésinho, que assume o cargo de presidente do Conselho de Administração da agência até 2019, destacou que “a ENA tem assumido um papel fundamental na protecção ambiental e eficiência energética”.

O Conselho de Administração da Agência de Energia e Ambiente da Arrábida é, além de Fernanda Pésinho e Manuel Pisco, constituído pelos vogais João Vinagre, do Instituto Politécnico de Setúbal, Luís Ratinho, do Fórum da Indústria Automóvel de Palmela, Silvino Rodrigues, da AICEP – Global Parques e Sérgio Marcelino e Maria Daniel, ambos sócios a título individual.

A Mesa da Assembleia-Geral é liderada pelo presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Augusto Pólvora, acompanhado na vice-presidência por António Sanches, da EDP Distribuição, e, no secretariado, por Nuno Lopes, da Fertagus.

A presidente do Conselho Fiscal é Ana Bela Teixeira, sócia individual da ENA, é coadjuvada pelos vogais Luís Machado, da TST, e José Polido, sócio individual.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

XIII Congresso da Agricultura dos Açores debate campanhas de contra-informação na pecuária

O XIII Congresso da Agricultura dos Açores, evento promovido pela Federação Agrícola dos Açores, decorrer …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.