Início / Agricultura / Exportações da fileira do pinho atingem 2,5 mil M€ em 2023

Exportações da fileira do pinho atingem 2,5 mil M€ em 2023

As exportações de bens da fileira do pinho alcançaram 2,5 mil milhões de euros em 2023, com um novo máximo histórico do sector do mobiliário, de acordo com os mais recentes indicadores de comércio internacional do Instituto Nacional de Estatística (INE), analisados pelo Centro Pinus — Associação para a Valorização da Floresta de Pinho.

“O ano de 2023 foi o segundo melhor ano de vendas ao exterior, ainda que, após o recorde histórico alcançado em 2022 tenha ocorrido uma ligeira diminuição de 8%. De salientar que, também nas exportações das indústrias da fileira florestal houve um decréscimo de 11%, isto é, ligeiramente superior ao da fileira do pinho”, refere uma nota de imprensa do Centro Pinus.

E adianta que a fileira do pinho representou, no no passado, 3,2% das exportações nacionais e 38% das exportações das indústrias da fileira florestal. Com estes resultados, “confirma-se a tendência crescente de internacionalização dos produtos com origem na floresta de pinheiro nacional”.

Mobiliário mantém tendência de crescimento

O subsector mobiliário manteve a tendência de crescimento (+1%) e de liderança nestes indicadores, totalizando em 2023 mais de 946 milhões de euros de vendas ao exterior. Nos restantes subsectores houve um decréscimo variável (entre 3% e 21%) nas exportações, uma evidência da diversidade de mercados que caracteriza esta fileira.

Em 2023, as exportações de “papel e embalagem” e “resina” atingiram 463 milhões de euros e 168 milhões de euros, o que representou um decréscimo de 21% e 16% em comparação com o ano anterior, respectivamente. Adicionalmente, o subsector “painéis” totalizou 287 milhões de euros (-15%).

Já a comercialização externa de “pellets” foi de 92 milhões de euros em 2023. Com uma diminuição de 14% face a 2022, continuou a ser o subsector com menor impacto nas exportações da fileira do pinho, mas responsável pelo consumo de 20% de madeira de pinheiro-bravo.

“Apesar da retracção verificada, num contexto global de abrandamento económico, sobressai a capacidade de resiliência e competitividade da fileira do pinho no mercado internacional”, realça a mesma nota.

Conheça os Indicadores da fileira do pinho em 2022 e as edições dos anos anteriores, publicadas anualmente pelo Centro Pinus aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

SFCOLAB está a contratar um Engenheiro Informático

Partilhar              A Associação SFCOLAB — Laboratório Colaborativo para a Inovação Digital na Agricultura está a contratar …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.