Início / Agricultura / Endesa lança Escola Rural de Energia Sustentável para transição justa do Pego

Endesa lança Escola Rural de Energia Sustentável para transição justa do Pego

A Endesa, eléctrica líder em Espanha e a segunda em Portugal, lançou a “Escola Rural de Energia Sustentável” para impulsionar a implantação do Projecto de Transição Justa do Pego. A Escola inclui cursos técnicos nas energias renováveis (construção e montagem de centrais solares e a operação e manutenção de centrais de energias renováveis).

E também inclui formação nas actividades no sector primário, com vista a integração de actividades de agricultura, pastoreio e apicultura entre os painéis nos parques renováveis da Endesa, que incorporarão a agricultura, a criação de gado e a apicultura entre os painéis. Por último, inclui cursos de competências transversais como gestão, administração e as ferramentas digitais.

Abrantes, Gavião, Ponte de Sôr, Chamusca e Crato são as localidades elegidas para receber as diferentes edições dos cursos previstos no plano de formação da Escola de Energia Sustentável.

O Plano Global de Formação denominado “Escola Rural de Energia Sustentável” foi apresentado no dia 20 de Setembro, na Escola Básica e Secundária Dr. Solano de Abreu, em Abrantes, pelo director-geral da Endesa em Portugal, Guillermo Soler, e o director da Endesa Generación Portugal, Pedro Almeida Fernandes, aos parceiros da Endesa e presidentes das Câmaras Municipais da região de implantação do Projecto de Transição Justa do Pego. A reunião desenvolveu-se

O Plano Global de Formação, que a Endesa tem vindo a implementar desde Março deste ano, dá agora origem à Escola Rural de Energia Sustentável que prevê mais de 5.000 horas de formação durante os próximos três anos, relacionadas com a actividade que será gerada pelas centrais de energias renováveis. Tem um investimento de um milhão de euros, contará com mais de 1.300 beneficiários, e favorecerá os residentes, os desempregados e as mulheres na região, refere uma nota de imprensa da empresa.

Certificação profissional

Estas iniciativas serão dirigidas sobretudo aos habitantes da Região de implantação do Projecto de Transição Justa do Pego, desempregados, ex-trabalhadores da central do Pego e mulheres. Os cursos contam com certificação profissional e vão ser ministrados em parceria com entidades/empresas devidamente certificadas por entidades reguladoras, acrescenta a mesma nota.

Para a responsável de Criação de Valor Partilhado e Projectos de Sustentabilidade da Endesa Generación Portugal, Ana Patrícia Carreto “o objectivo deste inovador programa de formação é requalificar e capacitar trabalhadores e consequentemente aumentar a empregabilidade da região e estabelecer laços de confiança e enraizamento da Endesa na comunidade local. A Escola Rural de Energia Sustentável é uma das medidas do Plano de Criação de Valor Partilhado (CSV) desenhado pela Endesa, no âmbito do projecto de Transição Justa do Pego”.

Saiba mais sobre a Escola Rural de Energia Sustentável aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Startup Hefring Marine levanta 2,2 M€ em ronda liderada pela Faber e entra em Portugal

Partilhar              A Hefring Marine, uma startup islandesa de deep-tech especializada em soluções marítimas inteligentes, anuncia hoje, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.