Início / Agricultura / Alemanha, Bélgica e Holanda destroem 10 milhões de ovos contaminados com pesticida

Alemanha, Bélgica e Holanda destroem 10 milhões de ovos contaminados com pesticida

A Alemanha, a Bélgica e a Holanda ordenaram a destruição de mais de 10 milhões de ovos contaminados com fipronil, um pesticida proibido na cadeia alimentar. A União Europeia já fez saber que está a acompanhar o caso e que a situação está “sob controlo”. Trata-se de um pesticida que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera tóxico para o uso humano.

A primeira detecção deste um insecticida de amplo espectro em ovos aconteceu na Bélgica, a 20 de Abril, mas foi limitada a una área local. Pouco mais de um mês depois, a 28 de Julho, o alerta chegou à Holanda. E agora é a vez da Alemanha dar a voz de alerta. Tudo por causa da presença do fipronil, um pesticida não autorizado para fins alimentares, em diversos lotes de ovos procedentes da Holanda. As primeiras estimativas oficiais apontam para mais de dez milhões de ovos afectados, muitos mais do que os três milhões avançados anteriormente.

O fipronil está autorizado em explorações agropecuárias para eliminar piolhos e pulgas em galinheiros, entre outras aplicações. Segundo as investigações em curso, tudo indica que o uso deste insecticida, por si só ou em combinação com outros produtos para melhorar a sua eficácia, terá causado esta contaminação. O pesticida deverá ter penetrado no interior dos ovos devido à porosidade natural da sua casca.

O organismo holandês responsável pela segurança alimentar (NVWA) esperava terminar ontem, 3 de Agosto, os trabalhos de controlo em 180 explorações avícolas na Holanda que supostamente terão utilizado fipronil, um pesticida que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera tóxico para o uso humano.

Prejudicial para os humanos ou não?

E se esta contaminação já sai fora da normalidade, torna-se ainda mais curioso as contradições que partem da Holanda. Num primeiro momento, o NVMA disse que os níveis de pesticida utilizados não representavam um risco para a saúde pública, mas depois lançou um alerta sobre uma série específica de ovos, recomendou a sua retirada do mercado e aconselhou que estes produtos não deviam ser consumidos até novo aviso.

O organismo holandês identificou os produtos sob suspeita, ovos brancos com a etiqueta X-NL-40155XX, e indicou que o governo holandês recomenda “o não consumo” porque “o alto nível de fipronil constitui uma grave ameaça para a saúde pública”.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

PS Açores acusa Governo Regional de falhas na gestão das quotas pesqueiras

Partilhar              O Partidos Socialista (PS) dos Açores entregou um requerimento ao Governo Regional dos Açores, intitulado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.