Início / Agricultura / Nutrimais, correctivo agrícola orgânico da Lipor

Nutrimais, correctivo agrícola orgânico da Lipor

O Nutrimais é um correctivo agrícola orgânico, proveniente da compostagem de matérias-primas separadas na origem, pelo Lipor – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto.

Sendo um correctivo agrícola orgânico, não um adubo químico, a sua aplicação regular aos solos agrícolas resulta na manutenção ou aumento da fertilidade natural desses mesmos solos.

O Nutrimais “fornece uma gama alargada de nutrientes, dado ter na sua origem matérias-primas vegetais, libertando-os de forma natural ao longo do tempo e à medida que vai sendo decomposto pela flora microbiana do solo, retendo-os e evitando a sua lavagem para a toalha freática ou cursos de água”, diz fonte do Lipor.

As matérias-primas utilizadas no processo de fabrico do Nutrimais são produtos hortofrutícolas, restos de alimentos seleccionados em restaurantes, cantinas e estabelecimentos similares, resíduos de exploração florestal (troncos, ramagens, folhagem) e resíduos verdes (flores, relvas, podas, etc.), materiais impróprios para consumo humano ou processamento (frutas/legumes).

Segundo o Lipor, o Nutrimais é utilizado na agricultura para “melhorar as características físicas do solo” garantindo-lhe uma “menor compactação, maior arejamento, maior agregação (maior união entre as partículas finas do solo constituindo grumos) e maior capacidade de retenção de água e nutrientes das plantas”.

Ficha técnica

Para o comércio, o Nutrimais é apresentado na forma pulverulento (forma tradicional de apresentação dos compostos) em paletes (1,25m x 0,9m) de 36 sacos plásticos de 70 litros.

É também apresentado na forma peletizada “granulado”. A apresentação para o comércio é em paletes (1,20m x 1,0m) de 50 sacos plásticos de 40 litros.

O Nutrimais para a agricultura biológica é apresentado nas formas pulverulenta e peletizada “granulado” e está disponível para comercialização no mercado em paletes (1,20m x 1,0m) de 50 sacos plásticos de 40 litros.

“A qualidade na selecção das matérias-primas permite-nos obter um composto certificado para a agricultura biológica pela SATIVA”, diz o Lipor.

Composição Pulverulento:

Humidade – 22,33% ± 2,41
Carbono orgânico – 28,02% ± 3,71
Matéria orgânica – 57,06% ± 8,2
pH (H2O) – 8,78% ± 0,36
Condutividade eléctrica – 2,64 mS/cm ± 0,61
C/N – 10,42 ± 1,67
Fósforo total – (P2O5) 1,26% ± 0,19
Potássio total – (K2O) 2,04% ± 0,28
Magnésio total – (MgO) 0,52% ± 0,08
Cálcio total – (CaO) 9,79% ± 3,58
Boro total – (B) 42,35 mg/Kg ± 24,7
Cádmio total – (Cd) 0,52 mg/Kg ± 0,2
Chumbo total – (Pb) 20,45 mg/Kg ± 4,7
Crómio total – (Cr) 12,4 mg/Kg ± 6,2
Cobre total – (Cu) 38,93 mg/Kg ± 7,6
Mercúrio total – (Hg) 0,06 mg/Kg ± 0
Níquel total – (Ni) 9,34 mg/Kg ± 2,9
Zinco total – (Zn) 105,33 mg/Kg ± 18,8
Consumo de O2 – 8,94 Ol/g M.S ± 2,3
Testes de auto-aquecimento Classe V

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 11 a 17 Novembro 2019

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas As cotações médias nacionais dos novilhos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.