Início / Agricultura / Empresas brasileiras investigadas por fraude em leite em pó

Empresas brasileiras investigadas por fraude em leite em pó

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

São quatro as empresas brasileiras investigadas por fazerem parte de um esquema de fraude no fraccionamento e comercialização de leite em pó em Belo Horizonte e Contagem.

Segundo avança o site em.com.br, aquelas empresas serão autuadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). E terão que pagar uma multa pelas irregularidades que podem chegar a até 3.550 euros.

Além disso, terão que recolher todos os produtos no mercado. Mas o esquema de fraude em leite em pó não se fica por aqui. Avança o site brasileiro que há empresas, que não tiveram os nomes divulgados, mas que foram alvo de uma operação da Polícia Federal (PF), em conjunto com o MAPA, na segunda-feira.

“Soro Positivo”

As investigações da operação, chamada de “Soro Positivo”, começaram há meses, quando o Ministério da Agricultura recebeu uma denúncia de adulteração no leite em pó. Foram recolhidas amostras no mercado desses empresas, alvos da operação, e de outras. A perícia identificou alto teor de açúcar, o matodextrina, e soro. O leite em pó só pode ter em sua composição o leite desidratado e o açúcar dele mesmo, a lactose. Em alguns casos, minerais e vitaminas.

As empresas estariam a adicionar substâncias indevidas ao leite em pó durante seu processo de fraccionamento. “As empresas colocam o soro e a maltodextrina para ter maior lucro, e, consequentemente, causando depreciação no valor nutricional”, afirma o Delegado Adriano de Freitas, da delegacia de Combate a Crime Fazendários, responsável pela investigação.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Póvoa de Varzim recebe workshop “Sustentabilidade: como mudar hábitos e mentalidades”

Partilhar            O Arquivo Municipal da Póvoa de Varzim vai receber o workshop “Sustentabilidade: como mudar hábitos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.