Início / Featured / Docapesca assina Acordo de Empresa com sindicatos

Docapesca assina Acordo de Empresa com sindicatos

O conselho de administração da Docapesca – Portos e Lotas assinou ontem, com a Federação dos Sindicatos do Sector das Pescas, afecta à Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses – Intersindical Nacional (CGTP–IN) e com o Sindepescas – Sindicato Democrático das Pescas, afecto à União Geral de Trabalhadores (UGT), as alterações ao Acordo de Empresa.

Assinatura do acordo realizou-se “cumprindo a orientação estabelecida pela ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e pela tutela financeira”, refere uma nota de imprensa do Ministério do Mar. A última alteração do Acordo de Empresa datava de 2009.

Aumentos para todos os trabalhadores

“Estas alterações vão permitir aumentos para todos os trabalhadores, em especial para os que detêm remunerações mais baixas, permitindo nivelar os dois últimos escalões das carreiras de operadores de exploração, operadores de venda, operadores de manutenção e operadores de serviços de apoio”, salienta a mesma nota.

Assim, 149 trabalhadores, do total de 422 do quadro da Docapesca, que auferiam uma remuneração de 612 e 628€, passam agora a auferir o valor mensal de 650 euros. A partir deste montante, os aumentos são progressivos e vão diminuindo em função do aumento da remuneração mensal.

Foi igualmente renegociado o valor das diuturnidades, aumentando 1€ por cada diuturnidade (obtida a cada 3 anos, num máximo de 4), que passa de 43 para 44€.

Retroactivos a 1 de Janeiro

Os efeitos destas alterações reportam-se a 1 de Janeiro de 2018, estando previsto a Docapesca processar os respectivos acertos durante o corrente mês de Maio.

Com esta alteração ao acordo “reduz-se o leque salarial, promovendo uma maior justiça social e contribuindo para uma melhoria do ambiente organizacional de uma empresa que presta um serviço público do sector da pesca, cumprindo obrigações nacionais e europeias”, refere o Ministério liderado por Ana Paula Vitorino.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Élio Ventura: Sector da carne nos Açores deve prosseguir caminho de qualificação

O Director Regional da Agricultura, José Élio Ventura, afirmou que, apesar da evolução muito significativa …

Um comentário

  1. António coelho

    Esse aumento nem da para um pacote de bolachas.. Já deveriam ter tido era uma greves.. Esta empresa não merece os trabalhadores k tem só pertence ao estado quando era para fazer cortes quando era pra aumentar era privado.. Tentem viver com 612 euros e logo me dizem..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.