Início / Agricultura / Confagri abre Agro 2019 com seminário sobre neutralidade carbónica. E o abate de vacas

Confagri abre Agro 2019 com seminário sobre neutralidade carbónica. E o abate de vacas

Neutralidade carbónica. Abater 50% das vacas? Debate em curso

A Confagri – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas de Portugal está presente na Agro – Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação, que decorre de 28 a 31 de Março no Altice Forum Braga.

E promoveu o arranque do debate agrícola com um seminário, no dia 28, subordinado ao tema da neutralidade carbónica, que contou com mais de uma centena de participantes.

O Seminário “Rumo à Neutralidade Carbónica Agricultura: Problema ou Solução?”, promovido pela Confagri, contou com a parceria da Agros e da Cavagri — Cooperativa Agrícola do Alto Cávado.

“O assunto em debate está na ordem do dia e tem gerado enorme controvérsia e preocupação junto da comunidade agrícola pelos efeitos adversos que pode trazer à sustentabilidade económica deste sector já suficientemente fragilizado”, frisa fonte institucional da Confagri.

Agricultores e políticos juntos

A sessão de abertura esteve a cargo do presidente da Cavagri, Manuel Vilaça, e contou também com a presença do presidente da Agros, José Fernando Capela, e com o presidente da Comissão de Agricultura e Mar da Assembleia da República, Joaquim Barreto.

Na sessão de encerramento, o presidente da Confagri, Manuel dos Santos Gomes, começou por saudar a Câmara Municipal de Braga e a InvestBraga pela realização de mais uma edição da Agro, assinalando que a Confederação “estará sempre disponível para continuar e melhorar a parceria no âmbito da Agro, visando os esclarecimentos dos agentes sectoriais em relação aos temas que mais lhes interessam”.

“Massacre das vacas”

Nesse sentido, referiu Manuel dos Santos Gomes, a Confagri abordou um tema difícil, complexo e, inclusive, incómodo e por isso imprescindível, a descarbonização.

“Não é novo e ao qual temos estado atentos”, tendo ganho uma dimensão mediática mais relevante no dia 4 de Dezembro de 2018, quando o ministro do Ambiente e da Transição Energética anunciou, em entrevista a um jornal diário, o Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050, o qual “advogava uma redução de 25% a 50% do efectivo pecuário nacional até 2050”, que a Confagri apelidou de “massacre das vacas”.

“O diálogo, a concertação e a harmonização de posições ficaram logo à partida de fora do pensamento da Tutela do Ambiente (…) da parte da Confagri e das suas Federações nunca foram as mesmas consultadas para o efeito no âmbito da elaboração do referido Roteiro”, assinalou o responsável.

Coordenador do Roteiro defende “redução mais suave”

Santos Gomes saudou o Professor Francisco Avillez, que enquanto coordenador do Roteiro para a área agrícola, no princípio de Março, já defendeu uma redução mais suave, entre 20% a 30% do efeito bovino nacional.

“Com o devido respeito que as personalidades nos merecem, entendemos que esta não é a forma de atingir objectivos ambientais por todos nós considerados louváveis. Aqui, como em tudo, os fins não justificam os meios”, afirmou o presidente da Confagri, considerando que para atingir resultados, ademais ambiciosos, é preciso trabalhar “em conjunto com os agentes envolvidos e ponderar todos os aspectos da questão”.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

DGAV promove Concurso de Fotografia sobre a actividade veterinária

A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária promove, até 30 de Setembro 2019 um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.