Início / Mar / Aquacultura / Aquacultura biológica está em rápido crescimento na União Europeia

Aquacultura biológica está em rápido crescimento na União Europeia

A produção de peixe e marisco em aquacultura, em modo biológico, está em rápido crescimento na União Europeia desde 2010. Segundo os dados do European Market Observatory for Fisheries and Aquaculture Products (EUMOFA), aquela produção ultrapassou as 50 mil toneladas 4% da produção aquícola até 2015.

O mexilhão e o salmão são as principais espécies produzidas em modo biológico. Mas, o EUMOFA realça que o “desempenho económico da aquacultura biológica varia consoante as espécies e os Estados-membros”.

Entre 2012 e 2015, a produção de salmão cresceu 24%, duplicou na truta arco-íris, triplicou no robalo e as produções de mexilhão e ostra continuaram também a aumentar.

O maior produtor europeu em modo biológico é de longe a Irlanda, que representa 42% da produção total, seguida da Itália (16%), França (8%) e da Hungria e do Reino Unido (7%).

Em 2015, Portugal produziu 9,322 toneladas de pescado em aquacultura, das quais 1,3 toneladas em modo biológico, 13,9% do total, apenas com a produção de mexilhão.

Não é prioridade para o retalho

Aquele organismo europeu realça, no entanto, que apesar do aumento da procura por peixe produzido em aquacultura biológica entre os consumidores dos Estados-membros, este “não é ainda uma prioridade para os grandes retalhistas especializados”, que preferem comprar peixe selvagem, ou considerado de pesca responsável, em vez de pescado certificado biologicamente.

Por outro lado, EUMOFA salienta que alguns retalhistas fornecem fornecem peixe biológico de fornecedores de fora da UE, que têm maior probabilidade de fornecer “uma oferta regular em quantidade e preço”.

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Nestlé quer aprender com startups e procura projectos na alimentação e saúde

A Nestlé Portugal e a Nova School of Business and Economics lançaram o programa de inovação …

2 comentários

  1. Olá
    Gostaria de chamar a atenção para o facto da noticia pressupor que o leitor está familiarizado com o conceito de “aquacultura biológica”. Garanto-vos que não está.

    • CarlosCaldeira

      Boa tarde Cristina. Obrigado pelo reparo. Aqui acrescentamos:
      A aquacultura biológica procura o equilíbrio entre a natureza e a actividade humana, utilizando recursos naturais e renováveis,
      sem os destruir de modo a produzir alimentos seguros, de alta qualidade, valorizados e bem aceites pelos consumidores informados.
      Os restos de peixes que servem de alimentação aos peixes de aquacultura têm de ser provenientes de pesca responsável.

      P leitor pode ver a explicação do IPMAR aqui: http://www.drapc.min-agricultura.pt/base/geral/files/aveiro_biologica_2010.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *