Início / Agricultura / Montalegre e Boticas oficializam criação da ValorBarroso

Montalegre e Boticas oficializam criação da ValorBarroso

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A cerimónia de assinatura do consórcio para o desenvolvimento do Centro para a Valorização do Barroso – Património Agrícola Mundial – ValorBarroso, no seguimento da operacionalização dos projectos para o Património Agrícola Mundial, realizou-se no passado dia 25 de Junho, no auditório municipal em Montalegre.

O momento firmou três pontos: Acordo de Transferência de Competências de Gestão do Centro de Formação Agrícola da Aldeia Nova do Barroso; Protocolo do Centro para a Valorização do Barroso – Património Agrícola Mundial – ValorBarroso e o já citado Contrato de Consórcio para o Centro ValorBarroso.

Segundo uma nota de imprensa enviada pela Câmara Municipal de Montalegre, a celebração destes acordos de colaboração “permite dignificar este reconhecimento, por intermédio do desenvolvimento do Centro para a Valorização do Barroso – Património Agrícola Mundial – ValorBarroso. Nesse sentido, inicialmente foi assinado o Acordo de Transferência de Competências de Gestão do Centro de Formação Agrícola da Aldeia Nova do Barroso, entre a Direcção-Geral do Tesouro e Finanças e o Município de Montalegre.

De seguida, teve lugar a apresentação pública, pelo director de filatelia dos CTT, Raul Moreira, dos selos alusivos a este reconhecimento pela FAO. Acto contínuo, procedeu-se à assinatura do Protocolo para a Valorização do Barroso – Património Agrícola Mundial e do Consórcio para o Centro ValorBarroso, tendo sido divulgadas as linhas orientadoras e os principais objectivos deste ambicioso projecto, que “tanta importância acarreta para a sustentabilidade do território, e que tanto orgulho representa para as instituições e gentes de Barroso”.

“Estudar os sistemas agroindustriais da região é extremamente importante”

A cerimónia foi presidida por Manuel Heitor, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que disse ser “muito importante instalar centros de investigação. Instalar um centro de investigação no Barroso, entre Montalegre e Boticas, para estudar os sistemas agroindustriais da região é extremamente importante. É preciso estudar. Fizemos um protocolo para instalar um centro de investigação, como polo do laboratório do Instituto Politécnico de Bragança, onde a Fundação para a Ciência e Tecnologia se compromete a financiar 10 bolsas e a Dstelecom a instalar a respectiva fibra óptica”.

Manuel Heitor acrescentou ainda; “desafiei o IPB a usar os selos para organizar uma escola de Verão sobre os temas biológicos do Barroso com jovens de toda a Europa. Tudo isto depende de pessoas e já temos investigadores para que possamos densificar o território e isso será a marca dos próximos anos. Temos que trazer conhecimento para que dê mais sustentabilidade a este território. Queremos dar oportunidades e colocar Barroso no mapa do Mundo”.

Por sua vez, o presidente da Câmara de Montalegre, Orlando Alves, disse ser “um dia memorável para Barroso. Assinou-se o consórcio que vai fazer a gestão do Centro SIPAM. Vai ficar sediado no antigo Centro de Formação de Aldeia Nova. Temos já em concurso a implementação do projecto que foi elaborado e onde vamos gastar meio milhão de euros”.

Produtos biológicos

E explicou Orlando Alves que o protocolo celebrado, que envolve a Fundação para a Ciência e Tecnologia, “vai proporcionar trabalhos de investigação para que sejam trabalhadas ideias para o território, nomeadamente na área dos produtos biológicos. Foi um caminho rápido com um trabalho notável que deixa orgulhosos todos os envolvidos. A área da ciência cria condições de equilíbrio para que a nossa vida seja rica e confortável e ver esta colaboração é algo que nos deixa com a firme convicção de que estamos a trabalhar bem em prol da nossa comunidade. Juntos temos muita força”.

Já para o presidente da Câmara de Boticas, Fernando Queiroga, “é muito importante este marco. Se calhar as palavras não conseguem transmitir a importância deste acto e da distinção que nos foi atribuída. É preciso cuidar, mas também é preciso acrescentar valor. Sustentadamente, vamos dando passos seguros para que este território tenha futuro e consiga atrair mais gente e esteja mais capacitado. Boticas e Montalegre estão de mãos dadas neste desidrato e estão de mãos dadas neste objectivo. Temos a vontade e a certeza do valor que tem esta região”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

PSD pede à ministra da Agricultura que esclareça atribuição de terrenos agrícolas em Idanha-a-Nova

Partilhar              O Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata (PSD) quer saber o que se passou com …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.