Início / Agricultura / Ministra da Agricultura inaugura ampliação da Central Fotovoltaica do Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo

Ministra da Agricultura inaugura ampliação da Central Fotovoltaica do Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo

A ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, e o secretário de Estado da Agricultura, Gonçalo Rodrigues, participam hoje, 12 de Janeiro, a partir das 11 horas, na cerimónia de inauguração da Ampliação da Central Fotovoltaica do Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo, em Aljustrel.

Nesta ocasião, e num primeiro momento, será apresentado um conjunto de projectos da Associação de Beneficiários do Roxo, que visam a “melhoria da área de rega da região, financiados pelo PDR 2020”, refere uma nota de agenda do Ministério da Agricultura e da Alimentação.

Na parte da tarde, pelas 14 horas, será realizada uma visita ao terreno, de autocarro e com partida da sede da associação, durante a qual se efectivará a inauguração da Ampliação da Central Fotovoltaica do Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo.

Será ainda feita uma segunda paragem para conhecer o Projecto de Execução do Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo (mini hidrica do Roxo).

Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo

O Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo, localizado no Distrito de Beja, encontra-se em exploração desde 1968 pela Associação de Beneficiários do Roxo (ABRoxo) e permitiu a reconversão de hectares de sequeiro em regadio numa faixa de terreno entre Montes Velhos e o Rio Sado. O perímetro desenvolve-se em ambas as margens da ribeira do Roxo.

O aproveitamento foi concebido para ser construído em duas fases. Na primeira fase foi beneficiada uma área de 5.041 ha com os recursos hídricos próprios da albufeira da barragem do Roxo, incluindo manchas dos concelhos de Santiago do Cacém, de Ferreira do Alentejo e de Aljustrel.

Na segunda fase, previa-se a expansão da área beneficiada para 16.000 ha (podendo atingir os 25.000 ha com a inclusão de áreas situadas nas cabeceiras da albufeira do Roxo), prevendo-se ainda a ligação ao Perímetro de Rega de Campilhas e Alto Sado e o abastecimento ao Complexo Industrial de Sines, aproveitando as disponibilidades hídricas do rio Guadiana, através da ligação ao sistema hidráulico do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva (EFMA).

No âmbito da 2ª fase do aproveitamento, foi realizada a reconversão do Bloco de Montes Velhos (1.800 ha) passando de rega gravítica a rega com pressão, alimentada pela Estação Elevatória do Bloco 1 do Roxo. Esta estação elevatória alimenta ainda a rede de rega em pressão do Bloco de Aljustrel ( 1 318 ha), localizado na margem esquerda da ribeira do Roxo.

Actualmente o Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo beneficia uma área de 8.561 ha, dividido pelo Bloco Gravitivo (4.831 ha), e Bloco de Pressão Montes Velhos (2.412 ha) e Aljustrel (1.318 ha).

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Sapadores Florestais do SinFAP avançam com acção judicial contra o Estado Português

Partilhar              O SinFAP – Sindicato Independente dos Trabalhadores da Floresta, Ambiente e Protecção Civil, avançou com …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.