Início / Agricultura / GNR apanha exploração suinícola a fazer descarga ilegal de efluentes para o Rio das Antas

GNR apanha exploração suinícola a fazer descarga ilegal de efluentes para o Rio das Antas

A Guarda Nacional Republicana (GNR) informa que o Comando Territorial de Leiria, através do Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) de Caldas da Rainha, no dia 1 de Dezembro, detectou uma descarga ilegal de efluentes pecuários, no concelho de Alcobaça. A exploração suinícola foi identificada e a coima pode chegar aos 144 mil euros.

Refere uma nota de imprensa da GNR que, no âmbito de uma denúncia a dar conta de uma alegada descarga ilegal na localidade de Silval, na freguesia de Turquel, os elementos do SEPNA deslocaram-se ao local onde detectaram uma descarga de efluentes pecuários, através de transbordo de lagoa de depuração destes efluentes de uma exploração agropecuária (suinicultura). Esta descarga encontrava-se a ser introduzida directamente na linha de água do Rio das Antas, um afluente do Rio Baça, a qual desagua na Bacia Hidrográfica da Nazaré.

Desta acção resultou a identificação da exploração agropecuária, tendo sido elaborado um auto contra-ordenacional, remetido à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) de Lisboa e Vale do Tejo/Administração da Região Hidrográfica Lisboa e Vale do Tejo, punível com uma coima no valor máximo de 144 mil euros.

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), “tem como preocupação diária a protecção ambiental e dos animais. Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infracções ou esclarecimento de dúvidas”, adianta a mesma nota.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Inspectores de navios de São Tomé e Príncipe treinam na DGRM

Partilhar               A DGRM – Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos informa que esta semana …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.