Início / Agricultura / Fileira do pinho. Número de plantas certificadas cai 15%. Metas da Estratégia Nacional para as Florestas em causa

Fileira do pinho. Número de plantas certificadas cai 15%. Metas da Estratégia Nacional para as Florestas em causa

O número de plantas certificadas que potencialmente permitem a (re)arborização de 3,2 mil ha de pinhal registou uma diminuição de 15% em 2022. Este valor fica aquém dos 8,1 mil/ha/ano identificados pelo Centro Pinus como necessários para cumprir as metas da Estratégia Nacional para as Florestas, de acordo com o estudo “Politicas de apoio ao investimento para o pinheiro-bravo”.

O alerta é dado na 8ª edição da publicação digital “Indicadores da Fileira do Pinho”, elaborada pelo Centro Pinus — Associação para a Valorização da Floresta de Pinho, na qual se disponibilizam-se os mais recentes dados florestais, industriais e sócio-económicos que retratam a actualidade da fileira.

 

Ainda nos indicadores florestais, a publicação destaca o aumento de 5% em área e de 8% em número das Unidades de Gestão Agrupada, abrangendo actualmente mais de 2,2 mil hectares do território nacional, com destaque para as 270 Zonas de Intervenção Florestal (ZIF) que representam 86% da área com gestão agrupada, mantendo a sua maior representatividade na região do Alentejo (54%).

PDR 2020

A publicação de 2022 dos “Indicadores da Fileira do Pinho” apresenta um novo mapa de “Investimento público” que evidencia a desigualdade territorial na atribuição de apoios. Estes dados são analisados anualmente pelo Centro Pinus e revelam que as NUT III do Alentejo, Lezíria do Tejo e Médio Tejo concentravam, até Janeiro de 2023, 47% do financiamento contratualizado das “operações florestais” do PDR 2020.

Disponibilizada anualmente pelo Centro Pinus desde 2015, esta publicação digital reúne informação exclusiva e sistemática, de leitura simples e com suporte infográfico, especificamente sobre este sector florestal e os seus agentes em Portugal.

Saiba mais sobre estes e outros indicadores da fileira do pinho de 2022 aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Webinar “Impacto sócio-económico do olival no mediterrâneo” apresenta projecto europeu Artolio

Partilhar              A APPITAD — Associação de Produtores em Protecção Integrada de Trás-os-Montes e Alto Douro promove …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.