Início / Agricultura / Brasil: Bairro transforma lixo em riqueza

Brasil: Bairro transforma lixo em riqueza

A “Revolução dos Baldinhos”, um movimento que teve origem no bairro Monte Cristo, região continental de Florianópolis (Brasil), está a gerar riqueza para os habitantes do bairro a partir do lixo urbano. O Cepagro (Centro de Estudos e Promoção d aAgricultura de Grupo) lançou o Manual da “Revolução dos Baldinhos – A Tecnologia Social da Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos e Agricultura Urbana”. O material servirá de apoio ao projecto “Moradia Urbana com Tecnologias Sociais” (MUTS), realizado pela Fundação Banco do Brasil (FBB), que replicará metodologias sócio-ambientais de base comunitária em empreendimentos de habitação popular pelo país.

No bairro Monte Cristo, desde 2008 que este projecto recolhe e faz a compostagem de 15 toneladas de resíduos orgânicos por mês. Começou com 500 quilos, recolhendo material descartado por uma escola, uma creche e cinco famílias que aceitaram separar o lixo. Hoje faz parte da rotina do Monte Cristo, assegura emprego a muitos moradores e multiplicou o número de participantes para cerca de 100 famílias.

O projecto “Revolução dos Baldinhos” consiste na recolha de lixo orgânico e na sua utilização na agricultura urbana, devolvendo aos moradores do bairro a capacidade de produzirem os seus próprios alimentos. Os jovens agentes comunitários da associação Chico Mendes fazem a gestão dos resíduos urbanos e de uma horta comum.

O lixo orgânico é recolhido pelas famílias inscritas no projecto, nos “baldinhos” que lhe deram nome. O método seguido é o da compostagem termofílica de leiras estáticas com aeração passiva, desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Catarina, que também se envolveu no projecto através da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP/Univali). O adubo resultante da compostagem é dividido em grosso, médio e fino.

Os primeiros são utilizados pelas famílias para plantar, em modo de produção biológico, as suas hortas e o terceiro é vendido, gerando proveitos que o projecto reinveste na comunidade. A horta comunitária, gerida com o objectivo de gerar mais riqueza, é também potencializadora de acções didácticas, como o Programa Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia (PEHEG).

A “Revolução dos Baldinhos” permitiu ainda aos moradores terem um bairro mais limpo, já que não existia separação dos resíduos e a recolha pelas autoridades locais era irregular, no melhor dos casos. Em outubro de 2008, duas crianças morreram por causa de uma epidemia de ratos.

Hoje, o bairro de Monte Cristo é exemplo de uma boa prática que está a fazer escola no Brasil. Segundo a Cepagro, “a mobilização popular de uma comunidade esquecida pelo poder público em Florianópolis tornou-se protagonista de uma verdadeira revolução urbana de cunho sócio-ambiental, promotora de segurança alimentar e nutricional, saúde e qualidade de vida”.

A “Revolução dos Baldinhos” aguarda desde agosto de 2015 a atribuição de um terreno (hoje abandonado) pela Prefeitura, para ampliar o projecto.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Agricultores de Portalegre consideram restrição de apoios agroambientais “absurda”

A AADP — Associação dos Agricultores do Distrito de Portalegre considera um “absurdo” a decisão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.