Início / Lazer / Desporto / Modalidades desportivas que estão a dar que falar de Portugal lá fora

Modalidades desportivas que estão a dar que falar de Portugal lá fora

Portugal sempre teve grandes desportistas, principalmente no mundo do atletismo e do futebol. Mas ao longo dos últimos anos o país tem vindo a afirmar-se em modalidades desportivas menos convencionais e clássicas, como o surf, o padel, o ténis de mesa ou mesmo em desportos mentais, como o póquer.

São vários os atletas que recentemente conquistaram o pódio em competições internacionais, e que colocaram a bandeira nacional em importantes rankings de classificação a nível mundial. Neste artigo damos-lhe alguns exemplos.

Surf

Portugal é considerado um verdadeiro paraíso para os praticantes de surf. Com mais de 850 km de costa atlântica, e graças às condições do mar e de vento favoráveis, o país converteu-se, ao longo dos últimos anos, num cenário privilegiado para a prática desta modalidade e num pólo de atracção para muitos atletas profissionais, que inclusivamente escolheram o nosso país para viver.

Na Nazaré, por exemplo, bateram-se diversos recordes, alguns dos quais foram imortalizados no Guinness Book of Records. Um dos exemplos mais conhecidos é o do havaiano Garrett McNamara, que em 2011 aqui se enfrentou à maior onda do mundo, com mais de 23 metros.

Um recorde que seria superado em 2017 pelo brasileiro Rodrigo Koxa, que surfou uma gigantesca onda (XXL) de 24,30 metros de altura, também nas praias da Nazaré. Já no universo feminino, ficará na história da modalidade o recorde conquistado pela brasileira Maya Reis, que em 2015 surfou uma onda com mais de 20 metros (batendo o recorde feminino) na cidade onde quase perdeu a vida em 2013 e onde viria a residir a partir de 2015.

Tantos foram os logros mundiais conquistados na região, que a Nazaré passou mesmo a integrar a Big Wave Tour (circuito mundial de ondas gigantes), que este ano contará com a participação de um português, de ascendência alemã, Nic von Rupp, de 29 anos.

Padel

Outro dos desportos que tem vindo a conquistar uma popularidade crescente em Portugal é o padel, onde se calcula que o número de praticantes já supera os cem mil, representando um crescimento aproximado de 80% por ano. E tanto é assim, que inclusivamente já há um atleta português no ranking mundial, concretamente na 74ª posição.

Miguel Oliveira, o principal nome da modalidade em Portugal, considera que uma das principais razões para este crescimento estará relacionada com a sua simplicidade. “Acho que é um desporto bastante agradecido, no sentido da facilidade com que se pode começar a jogar. Ou seja, mesmo alguém que nunca tenha jogado desportos de raquete, consegue perceber a dinâmica e sentir a evolução após três ou quatro vezes”.

Póquer

Já no âmbito dos desportos mentais, há outra modalidade que não para de crescer em Portugal. E para isso terão contribuído os logros de praticantes nacionais como o madeirense João Vieira, que em Julho deste ano se sagrou campeão nas World Series of Poker, arrecadando um prémio de mais de 750 mil dólares.

Mas há outros jogos de casino, como a roleta ou o blackjack, que também conquistaram a simpatia dos portugueses, principalmente nas suas versões online, pela facilidade e comodidade que oferecem, e por ser excelentes plataformas para praticar e preparar-se para participar em torneios ao vivo mais adiante. O português José Passos, por exemplo, foi um pioneiro no que diz respeito às vitórias online, quando se converteu no primeiro campeão mundial de póquer português em 2013.

Ténis de mesa

E terminamos com uma modalidade que este mesmo ano trouxe várias medalhas a solo português. Uma das responsáveis foi a atleta Fu Yu, nascida na China e naturalizada como portuguesa em 2013, que no passado mês de Junho conquistou o ouro na prova feminina de ténis de mesa dos Jogos Europeus, em Minsk (Bielorrússia) o que lhe abre as portas aos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Já no passado mês de Setembro, a selecção masculina, composta por Diogo Chen, João Monteiro, Tiago Apolónia, Diogo Carvalho e Marcos Freitas, conquistava o segundo lugar no Campeonato da Europa de Equipas em ténis de mesa masculino, repetindo o resultado de 2017. Uma digna segunda posição, que também trouxeram para casa as representantes femininas nacionais.

Quatro exemplos que mostram como o desporto português tem vindo a diversificar-se ao longo dos últimos anos, e a merecer a atenção internacional em modalidades que pouco a pouco começam a conquistar um importante espaço no universo desportivo nacional.

Agricultura e Mar Actual

Verifique também

Remessas de emigrantes: Portugal continua em primeiro lugar na Europa

Os emigrantes portugueses continuam a liderar na União Europeia o envio de remessas para Portugal. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.