Início / Agricultura / Açores arrecadam quatro primeiros lugares no Concurso Queijos de Portugal 2018

Açores arrecadam quatro primeiros lugares no Concurso Queijos de Portugal 2018

O secretário Regional da Agricultura e Florestas dos Açores congratulou-se hoje, 1 de Novembro, com os bons resultados alcançados pelos queijos dos Açores no Concurso Nacional 2018, considerando que devem ser vistos como um incentivo para que toda a indústria continue a apostar na qualidade e na inovação.

Os queijos dos Açores conquistaram quatro primeiros lugares, nomeadamente na categoria “Vaca”, com o queijo Milhafre, da Pronicol, enquanto na categoria “Ilha” venceu o queijo “São Miguel (9 meses cura)”, da Unileite, na categoria “Para Barrar” ficou em primeiro lugar o “ValeFormoso Ervas e Alho”, da Insulac, e na categoria “Novos Sabores” o queijo “Nova Açores – Queijo Alho e Salsa”, da Unileite.

Menções honrosas em 22 categorias

Os produtores açorianos foram ainda distinguidos com seis menções honrosas em 22 categorias que estiveram a concurso neste evento promovido pela ANIL – Associação Nacional dos Industriais de Lacticínios, em Lisboa.

Na categoria “Flamengo”, o queijo ValFormoso, da Insulac, recebeu uma menção honrosa, na categoria “Vaca” foram distinguidos os queijos Capelinhos, da CALF – Cooperativa Agrícola da Ilha do Faial, e o Queijo Morião, da Quinta dos Açores.

Já na categoria “Ilha” receberam menções honrosas os queijos “Lourais”, da Cooperativa Agrícola de Lacticínios dos Lourais, e o “Topo”, da Cooperativa Lacticínios do Topo, sendo que na categoria “Para Barrar” foi distinguido o queijo ValFormoso Natural, da Insulac.

“Esforço e experiência acumulada dos produtores de leite açorianos”

Para João Ponte, os bons resultados obtidos resultam do esforço e da experiência acumulada dos produtores de leite açorianos, dos investimentos que têm vindo a ser feitos na modernização das explorações, nas agro-indústrias e na aposta no bem-estar animal, na melhoria genética e não descurando as excepcionais condições naturais da Região.

“Mas estes resultados devem ser encarados também como um incentivo à indústria dos lacticínios para prosseguir um caminho de investimento na modernização, na qualidade e na inovação, por ir cada vez mais ao encontro das preferências dos consumidores, para encontrar novos mercados, que paguem mais e melhor para que o rendimento seja melhor distribuído por toda a cadeia de valor”, disse João Ponte.

Agricultura e Mar Actual

loading...

Verifique também

Porto de Ponta Delgada com mais 40% de capacidade para movimento de contentores

O presidente do Governo Regional dos Açores garantiu hoje, 14 de Novembro, que o investimento …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.