Início / Agricultura / Lidl Portugal assume compromisso para gestão mais responsável de água nas frutas e legumes

Lidl Portugal assume compromisso para gestão mais responsável de água nas frutas e legumes

A cadeia de supermercados Lidl Portugal, “ciente da importância de uma boa gestão da água, ao longo de todo o ano, sobretudo em zonas de maior escassez”, está empenhada na “certificação de 100% dos seus produtores nacionais de frutas e legumes no módulo Spring, do referencial GlobalG.A.P, até ao final de 2025”.

“Os períodos de seca, intercalados com inundações, que se fizeram recentemente sentir – não só em Portugal, mas em vários outros países -, reforçam a importância de se utilizar a água como um recurso cada vez mais precioso, exigindo um planeamento e actuação responsáveis”, refere um comunicado de imprensa do Lidl Portugal.

E realça que “sendo a agricultura responsável por 70% do consumo global de água, a indústria alimentar é particularmente relevante neste contexto e, por isso, o Lidl está empenhado em garantir uma gestão mais eficiente da água ao longo de toda a sua cadeia de valor”.

Neste sentido, o retalhista assume agora o compromisso de “trabalhar lado a lado com os seus produtores nacionais de frutas e legumes, para garantir que todos, até ao final de 2025, possuem a certificação no módulo Spring (Sustainable Program for Irrigation and Groundwater Use) da GlobalG.A.P., que inclui normas de água reconhecidas”.

Módulo Spring

Este módulo Spring engloba inúmeros critérios que permitem avaliar se está ou não a ser feita uma gestão sustentável da água no processo de produção, nomeadamente: conformidade legal das fontes de água e taxas de utilização, monitorização do consumo, impacto na gestão sustentável de bacias hidrográficas ou protecção de fontes de água, entre outros.

“A protecção do planeta é um dos pilares da nossa estratégia de sustentabilidade – ‘Mais Lidl – e, por isso mesmo, para nós é fundamental que haja uma consciência global do consumo de água, como forma de ajudar a endereçar a escassez de um recurso vital a todos. Nesse sentido, e como é nossa política de actuação, consideramos que não há outra forma de o fazer senão em conjunto com os nossos parceiros, ao longo de toda a nossa cadeia de valor – neste caso a nível de frutas e legumes – pois só desta forma conseguiremos ajudar a marcar a diferença para o futuro”, defende Bruno Pereira, administrador de compras do Lidl Portugal.

O compromisso do Lidl para uma gestão mais sustentável da água inclui também aumentar a quantidade de produtos certificados que asseguram o uso consciente da mesma na sua oferta, assim como apoiar iniciativas reconhecidas no tema. Nesse sentido a empresa é membro da Alliance for Water Stewarship (AWS), que tem como objectivo alcançar um uso de água socialmente justo, ecologicamente sustentável e economicamente benéfico.

GlobalG.A.P

A GlobalG.A.P é por sua vez, um referencial normativo que assegura uma agricultura segura e sustentável, reconhecido internacionalmente, no âmbito das boas práticas agrícolas, que resulta de anos de investigação intensiva e da colaboração com peritos da indústria, produtores e retalhistas em todo o mundo.

Desce 2016, que todos os produtores nacionais de frutas e legumes do Lidl são certificados em GlobalG.A.P. e, desde 2019, que também os produtores de flores e plantas com origem em Portugal são. Estes produtores são igualmente certificados no módulo GRASP – que se prende com questões de legislação laboral e condições de trabalho – no nível máximo de ‘Fully Compliant’, garantindo o cumprimento integral de todos os pressupostos.

Com a ajuda do filtro de risco hídrico da WWF, que tem como missão a preservação da natureza, foram identificados produtores de nove países em que os desafios deste recurso se fazem sentir de forma mais intensa, onde se inclui Portugal: Espanha, Itália, Grécia, Egipto, Marrocos, Israel, Chile e África do Sul.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

INE. “Aumento acentuado dos custos de produção” levou “à redução dos efectivos” bovinos

Partilhar              O aumento acentuado dos custos de produção (sobretudo da alimentação) e a falta de pastagens …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.