Início / Mar / Ambiente / Comité Nacional para a Década do Oceano apresentado em Lisboa

Comité Nacional para a Década do Oceano apresentado em Lisboa

A Gare Marítima de Alcântara recebe hoje, 24 de Janeiro, pelas 14h30, a sessão de apresentação pública do Comité Nacional para a Década do Oceano, com o Alto Patrocínio do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

O Comité Nacional para a Década do Oceano tem a missão de “promover e coordenar a acção de Portugal para a concretização dos objectivos da Década do Oceano, com uma visão particular para o Atlântico e intimamente relacionada com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 das Nações Unidas”, explica um comunicado de imprensa do Ministério da Economia e Mar.

A Década das Nações Unidas das Ciências do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável 2021-2030, proclamada em 2017 pela Assembleia-Geral da ONU, iniciou-se em 2021 sob o lema “A Ciência que precisamos para o Oceano que queremos” e encontra-se actualmente na sua fase de implementação, sob coordenação internacional das Nações Unidas, através da COI/UNESCO.

“Esta iniciativa tem como objectivo geral procurar soluções nas ciências e tecnologias do mar, de índole inovador e transformador, que sirvam de suporte a um desenvolvimento sustentável e que aproxime, de forma equitativa, as pessoas e o Oceano”, refere o mesmo comunicado.

E adianta que “as ameaças que incidem sobre o Oceano são várias e causadoras de stress que o afecta globalmente, desde a acidificação, eutrofização, degradação de habitats profundos, sobreexploração de recursos marinhos e poluição, até às mudanças climáticas globais e os desafios associados à exploração de recursos no mar profundo”.

Sendo “o Oceano o principal sistema de suporte da vida no planeta, com um papel fundamental na regulação do clima, ciclo de carbono, produção de mais de metade do oxigénio que respiramos e provisão de recursos vivos, não-vivos e energéticos, é urgente tomar medidas para combater as ameaças que o afectam e que, consequentemente, ameaçam toda a humanidade, de forma a garantir a sua saúde e sustentabilidade, não só para a geração actual como para as vindouras, de forma a assegurar um melhor futuro para gerações que se esperam mais oceânicas”.

Para o Ministério da Economia e Mar, Portugal, dada a sua História, vocação marítima, vasta área oceânica sob a sua jurisdição e o seu papel de relevo e pioneirismo dentro da COI e das Nações Unidas, no que respeita aos Assuntos do Mar, “tem como objectivo manter e exponenciar a sua posição de destaque no que respeita à investigação e governação do oceano, em particular do Atlântico”.

Foi nesse sentido que, por despacho ministerial publicado em Diário da República, a 8 de Março de 2023, o Governo criou o seu Comité Nacional para a Década do Oceano, com a missão de desenvolver e coordenar a acção de Portugal para a concretização dos objectivos da Década do Oceano, com uma visão particular para o Atlântico e intimamente relacionada com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, especialmente o “ODS 14 – Conservar e usar de forma sustentável os oceanos, os mares e os recursos marinhos numa perspectiva de desenvolvimento sustentável”.

“Promover o papel fulcral da Ciência, nos seus mais variados domínios, para a concretização dos objectivos da Década, considerando a relevância do Oceano para o desenvolvimento de Portugal e a refundação da identidade marítima do país na modernidade, são os objectivos deste Comité”, reforça o mesmo comunicado.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Consulta pública sobre Acordo Comercial UE-Canadá termina a 25 de Abril

Partilhar              A Comissão Europeia tem em curso, até dia 25 de Abril de 2024, uma consulta …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.