Início / Agricultura / Wine Intelligence espera grande crescimento de consumo de vinho na Índia

Wine Intelligence espera grande crescimento de consumo de vinho na Índia

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Wine Intelligence prevê um grande crescimento no consumo de vinho no segundo país mais povoado do planeta, a Índia. E equipara esta mudança de hábitos ao mercado de vinhos da China. A Índia pode ser uma oportunidade de negócio para os exportadores portugueses.

Numa nota sobre o mercado de vinhos na Índia, realizado em parceria com a única Master of Wine indiana, Sonal Holland, a Wine Intelligence, destaca o potencial do aumento de consumo de vinho naquele país, equiparando-o à vizinha China.

A empresa tem em preparação um relatório, que será divulgado em Setembro de 2018, o Vinitrac India, que estuda as opiniões dos consumidores de vinho em seis cidades diferentes da Índia: Mumbai, Delhi, Gurugram, Bangalore, Pune e Hyderabad.

Na mira dos produtores de vinho

A Índia tem estado na mira dos grandes produtores mundiais, que o consideram um importante mercado emergente para o vinho. A imensa população de consumidores daquele país presenta uma série de oportunidades, mas a mesma quantidade de desafios.

Com 1,3 mil milhões de habitantes, a Índia é o segundo país mais populoso do Mundo e tem a maior população jovem do Mundo, com mais de 800 milhões de pessoas com menos de 35 anos, representando uma imensa oportunidade de crescimento para todos os produtos de consumo.

Após um crescimento do PIB de 6,7%, a Morgan Stanley prevê um crescimento de 7,5% até 2019, à frente da China.

Consumo de álcool a aumentar

As vendas de bebidas alcoólicas estão a aumentar na Índia moderna. Bebidas tradicionais como whisky, rum e cerveja continuam a dominar o consumo, no entanto, a crescente disponibilidade de vinhos produzidos localmente e importados na última década tem despertado um interesse significativo entre os novos consumidores de vinho, causando uma mudança nas opções de consumo.

A rápida urbanização, a mudança de estilos de vida, o aumento do rendimento disponível e a maior população jovem do Mundo contribuíram ainda mais para a popularidade do vinho na Índia, especialmente entre os consumidores urbanos de classe média alta.

Entre 2010 e 2017, a indústria vinícola indiana registou uma taxa de crescimento anual de dois dígitos de mais de 14%, tornando-se a bebida alcoólica que mais cresce na Índia.

Importações de vinho crescem

A Índia importou cerca de 475.000 caixas de vinho nos últimos 12 meses até Março de 2017, de acordo com dados da Wine Intelligence. O país tem mais de 300 importadores de vinho.

No entanto, a principal dificuldade de entrada é que a Índia impõe taxas muito altas sobre vinhos importados, com tarifas de importação para vinhos que excedem os 152%.

Sonal Holland

Em 2017, Sonal Holland, a única Master of Wine da Índia, foi pioneira na primeira pesquisa abrangente de consumidores de vinho no país como parte da sua tese de mestrado em vinho.

Sonal entrevistou 878 consumidores urbanos de vinho em cinco grandes centros consumidores em Delhi, Mumbai, Bangalore, Pune e Goa.

Este relatório de pesquisa inovador, intitulado “India Wine Insider”, revelou uma visão em primeira mão dos consumidores sobre a consciência, atitudes e uso do vinho; uma iniciativa elogiada e muito bem recebida pela indústria do vinho.

Até 2018, como parte do projecto Vinitrac, uma análise mais aprofundada do consumidor de vinho indiano está já a ser planeada.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Ambição Agro 2020-30. António Costa: “robustecer sector agrícola nacional é fundamental para recuperar economia”

Partilhar            O primeiro-ministro António Costa afirmou que para recuperar e a economia e torná-la mais resiliente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.