Início / Economia / Volume de investimento imobiliário global deverá bater novo recorde em 2016

Volume de investimento imobiliário global deverá bater novo recorde em 2016

Segundo a mais recente publicação da Cushman & Wakefield, “Atlas Outlook”, o investimento imobiliário global deverá manter uma evolução positiva em 2016, com um crescimento estimado de 4% podendo alcançar os 1,34 mil milhões de dólares em transacções. As previsões apontam para um ano com mais oferta disponível mas também mais procura, com os países emergentes a liderar este crescimento.

A América do Sul deverá ser a região mais dinâmica, em que as estimativas apontam para uma evolução positiva do volume transaccionado em 2016 que deverá ultrapassar os 18%. Quanto à Europa, também registará uma evolução acima da média, sendo esperado um crescimento de 9%.

Escritórios de Lisboa na mira dos investidores

Segundo o estudo, o principal enfoque dos investidores na Europa será no Sul, nomeadamente em Portugal, onde os activos de escritórios em Lisboa figuram no radar dos investidores “core plus” a nível mundial, bem como os activos logísticos no Porto para os investidores de valor acrescentado.

Depois do volume de investimento imobiliário ter mais do que duplicado no ano passado em Portugal, chegando aos 1,9 mil milhões de euros, espera-se um ano de 2016 com continuação de procura em todos os sectores. Procura essa que será liderada sobretudo por investidores estrangeiros, que no ano passado representaram 86% volume transaccionado.

A Cushman & Wakefield é uma consultora líder global em serviços imobiliários, com  43.000 colaboradores em mais de 60 países. Está entre as maiores empresas de serviços imobiliários com uma facturação de 5 mil milhões de dólares através de serviços de agência, representação de inquilinos, vendas e aquisições, gestão de imóveis, gestão de projectos, consultoria e avaliações.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Governo reúne Comissão da Seca sobre gestão da água no Algarve

Partilhar              A Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca (CPPMAES), presidida pela …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.