Início / Economia / Volume de capturas de pescado em Portugal aumenta 48,4% em Agosto de 2021

Volume de capturas de pescado em Portugal aumenta 48,4% em Agosto de 2021

O volume de capturas de pescado em Portugal, em Agosto de 2021, aumentou 48,4% (+25,1% em Julho), justificado sobretudo pela maior captura de peixes marinhos, mas também de moluscos e crustáceos. Às 20.437 toneladas de pescado correspondeu uma receita de 38.607 mil euros, valor que representou um acréscimo de 34,8% (+12,7% em Julho), revela o Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Outubro de 2021.

Para este resultado, que constituiu o maior volume de capturas de pescado registado no mês de Agosto desde 2010, não será alheio, entre outros factores, a crise pandémica da Covid-19, que em 2020 obrigou este sector a um decréscimo assinalável da actividade, estando em 2021 a assistir-se a uma recuperação significativa relativamente ao ano transacto, refere o INE.

Regiões Autónomas

Na Região Autónoma dos Açores as capturas mais do que duplicaram (+115,5%), num total de 2.824 toneladas de pescado (+39,4% em Julho), resultado sobretudo da maior captura de atuns, mas também de carapau. Pelo contrário, na Região Autónoma da Madeira as 466 toneladas capturadas representaram um decréscimo de 0,8% (-20,3% em Julho), especialmente devido à menor captura de peixe-espada.

O volume de peixes marinhos capturados a nível nacional foi 19.063 toneladas e teve um aumento de 52,5% (+28,7% em Julho). Esta situação resultou fundamentalmente do maior volume de biqueirão, que com 2.807 toneladas, mais do que triplicou a sua captura em relação ao mês homólogo (+258,9%).

Aumentaram também significativamente as capturas de atuns (+120,0%), com 2.677 toneladas, cavala (+61,6%), com 5.135 toneladas e carapau (+47,0%), com 2.368 toneladas, tendo a captura de 3.840 toneladas de sardinha constituído um aumento de 11,1%. Em contrapartida, registou-se menor quantidade de peixe-espada (-10,5%), que não ultrapassou as 354 toneladas capturadas.

Crustáceos 

O volume de crustáceos (155 toneladas) teve um acréscimo de 9,9%, devido principalmente ao maior volume de gamba branca, caranguejo mouro e perceve. Os moluscos apresentaram igualmente um aumento de 7,9%, com 1 218 toneladas capturadas, sendo de destacar o maior volume de polvo, que quase duplicou, tendo também sido registado acréscimos para a pota e choco.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 more

Verifique também

Produtores de leite da Póvoa de Varzim em risco de falência pedem para serem pagos ao preço mínimo de 38 cêntimos/litro

Partilhar             more  Caso não exista um aumento do preço do leite a breve prazo, toda a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.