Início / Agricultura / Vinhos do Alentejo aplaudem acordo entre China e União Europeia que protege vinho da região

Vinhos do Alentejo aplaudem acordo entre China e União Europeia que protege vinho da região

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) aplaude o acordo comercial firmado esta terça-feira, dia 15 de Setembro, entre a China e os 27 países membros da União Europeia (UE), que confere a protecção a 100 indicações geográficas europeias e a 100 chinesas. Os vinhos do Alentejo constam de entre as seis iguarias portuguesas que fazem parte da lista.

O acordo celebrado garante que os consumidores acedem a produtos de qualidade certificada, estando assegurada a sua protecção contra imitações ou reproduções fraudulentas. O pacto deve entrar em vigor no início do próximo ano, assim que seja aprovado pelo Parlamento Europeu e adoptado pelo Conselho Europeu.

“Este é um passo político muito importante que esperamos que venha a ter impacto para os produtos protegidos com indicação geográfica no seu todo e para os Vinhos do Alentejo, em particular, uma vez que o mercado chinês ocupa o sexto lugar na tabela dos destinos para os quais mais exportamos os nossos produtos”, sublinha Francisco Mateus, presidente da CVRA.

Covid-19 diminui exportações

Devido à crise gerada pela pandemia de Covid-19, registou-se uma redução na exportação de vinho alentejano, durante o primeiro semestre do ano, para o mercado chinês.

“Com este acordo os vinhos da região do Alentejo ficam mais protegidos na China e ganham notoriedade por isso, o que vai ajudar à percepção de valor pelos consumidores e importadores, sendo mais um tema a comunicar pelos produtores da região nas suas abordagens comerciais. Acredito que pode alavancar a exportação para a China”, remata Francisco Mateus.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Legislativas. PS promete plena implementação das medidas de discriminação positiva previstas no Estatuto da Agricultura Familiar

Partilhar               O Partido Socialista (PS) promete, se ganhar as eleições legislativas de 30 de Janeiro, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.