Início / Agricultura / Vinalda fecha exercício de 2019 com vendas de 12 milhões de euros

Vinalda fecha exercício de 2019 com vendas de 12 milhões de euros

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Vinalda, a mais antiga distribuidora nacional de bebidas, fechou o ano de 2019 com umvolume de vendas de 12 milhões de euros. “Em 2019, quatro anos após a aquisição da Vinalda pelo grupo GLD, a mais antiga distribuidora nacional de bebidas facturou 12 milhões de euros e voltou a ter resultados líquidos positivos, iniciando assim um novo ciclo”, disse o director-geral da empresa, José Espírito Santo, a 3 de Fevereiro, em conferência de imprensa, no final da II edição do Vinalda Wine Experience.

O objectivo para os próximos cinco anos é “recolocar a Vinalda como líder da distribuição independente de vinhos, focada nas marcas que representa e na prestação de serviços aos seus clientes e parceiros” afirmou o director-geral, destacando que “estimamos que a exportação, em dez anos, venha a representar as mesmas vendas que o mercado nacional”.

Mais de 14 M€ em 2020

No ano passado, a Vinalda registou vendas de 12 milhões de euros (triplicando face a 2014) e a previsão para 2020 é de crescimento, para mais de 14 milhões de euros. Uma progressão suportada, principalmente, pelo crescimento orgânico, pelas novas marcas já acrescentadas ao portefólio e pela aposta na exportação.

A Vinalda aposta agora na exportação, “tendo um orçamento de vendas próximo de um milhão de euros para este ano, direccionado a pequenos e médios mercados mais próximos, prioritariamente europeus e africanos. A estratégia tem vindo a ser definida pelo nosso director de exportação, Ricardo Tavares, que tem mais de 20 anos de experiência nesta área, em conjunto com alguns produtores”, como António Saramago, Dom Ponciano, Quinta da Biaia, Titan of Douro, entre outros com quem foram estabelecidas parcerias, não necessariamente distribuídos pela Vinalda em Portugal.

Em 2015, quando se decidiu pela aquisição da distribuidora, o grupo ponderou o facto de “ser a distribuidora nacional mais antiga do mercado (1947), uma marca com grande notoriedade, ter uma equipa muito experiente e com know-how e um portefólio de alta qualidade com marcas muito fortes” e traçou um extenso plano de recuperação a quatro anos.

Quota de mercado duplicada

Nestes quatro anos, a Vinalda duplicou a sua quota de mercado, focando a actividade na venda indirecta, através de uma rede de parceiros grossistas, apostando nos vinhos de qualidade e nas águas premium (San Pellegrino e Acquapanna), subcontratando a logística e adquirindo novos e modernos sistemas de gestão (SAP, SalesForce, Cloud, Mobility), contando hoje com uma equipa jovem de cerca de 38 colaboradores muito centrada na área comercial.

A distribuidora tem mais de 60% do seu negócio centrado no HoReCa e nos Cash&Carrys, área onde quer apostar ainda mais, sendo que os seus maiores clientes são hoje: o Continente, a Solbel, a Empro, a Makro, o Pingo Doce, a Auchan, o Lidl, o Recheio, a Castro Linhares, o Garrafinhas, o Intermarché, o Estado Líquido e a SPAR.

“A Vinalda acompanha directamente mais de 3.000 clientes e indirectamente (através dos seus agentes) pode alcançar mais de 100.000 clientes”, explicou José Espírito Santo, salientando que “somos líderes em vários segmentos do mercado como na região do Dão, nos vinhos Biológicos, nos vinhos Vegan e nas águas Premium, mostrando que estamos muito atentos às tendências do mercado”.

Vinalda Wine Experience

A II edição do Vinalda Wine Experience, que se realizou também a 3 de Fevereiro, no Lisbon Secret Spot, em Montes Claros apresentou a 120 parceiros, clientes, jornalistas e bloggers do sector 33 vinhos de topo e novidades das marcas representadas em exclusividade pela Vinalda em Portugal. O produtor estrangeiro convidado foi, este ano, o Marqués de Riscal, de Rioja e Rueda, uma das empresas históricas do mundo do vinho, criada em 1860.

Na prova, em jeito de masterclass, os vinhos (5 Espumantes, 10 Brancos, 13 Tintos e 5 Fortificados) foram apresentados pelos respectivos produtores/enólogos, tendo o serviço sido orientado por cinco escanções nacionais: Sérgio Pereira, André Figuinha, João Chambel, António Lopes e Pedro Ferreira, com o apoio na sala de toda a equipa comercial da Vinalda.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

PAN defende apoio excepcional a particulares e autarquias para limpeza das florestas

Partilhar            O PAN – Pessoas-Animais-Natureza avançou com a apresentação de um projecto de Lei que visa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.